Trabalho da Justiça Eleitoral em São Luiz Gonzaga foi ágil e sem problemas

Compartilhe!

O trabalho da Justiça Eleitoral em São Luiz Gonzaga foi ágil e sem problemas ao longo do pleito. A apuração dos resultados, principalmente no segundo turno, foi feita em poucos minutos. Os dados para presidente já tinha sido 80% apurados às 19h, horário em que as informações puderam ser divulgadas. A apuração total e divulgação dos resultados é parte de um trabalho realizado por meses, para organização do pleito.

A equipe, chefiada pela analista judiciária Andrea Hugen, teve mais de 50 pessoas envolvidas no dia da eleição, sem contar os centenas de mesários. “A nossa missão é garantir a legitimidade e transparência do processo eleitoral. Foi um belo trabalho”, destacou. Ela parabenizou toda a equipe que atuou na eleição.

Ao longo do dia, a juíza eleitoral Gabriela Dantas Bobsin, percorreu os locais de votação para fiscalização. Em entrevista à reportagem da Missioneira, ela destacou que não foram registradas situações pontuais, que foram contornadas.

A magistrada também falou novamente sobre a confiabilidade das urnas eletrônicas. “Não existe isso de urna fraudada. Isso é boato, é fake news, é uma má fé”, explicou. A magistrada destaca que as pessoas que fazem a afirmação, principalmente nas redes sociais, inundadas por vídeos do tipo, agem de forma maldosa.

Gabriela agradeceu a todos que tornaram a eleição possível.  “Quero agradecer a toda a equipe do cartório eleitoral, aos membros da junta eleitoral, aos mesários, presidentes de mesa, enfim, a todas as pessoas que tornaram possível a eleição na 52ª Eleitoral”, ressaltou. Foi a despedida da juíza eleitoral, que já havia atuado em eleições municipais na comarca, e pela primeira vez neste ano comandou as eleições gerais.  A magistrada foi promovida e irá trabalhar em Santa Maria.

Fonte: Rádio Missioneira