Situação da ERS 165 piora a cada dia - Rádio MissioneiraRádio Missioneira
55.99986.2313 (55) 3352-4141

PREVISÃO DO TEMPO

São Luiz Gonzaga
14 de novembro de 2018
55.99986.2313 (55) 3352-4141

Situação da ERS 165 piora a cada dia

Foto: Régis Giovelli/Arquivo pessoal
14 de novembro de 2018 l 15:00
Materia atualizada: 14/11/2018 l 15:01

Caminhões atolaram no trecho novamente





Compartilhe!

A situação da ERS 165, que já era ruim, ficou ainda pior nesta semana, com o alto volume e chuvas. Tanto no trecho de São Luiz Gonzaga a Rolador, quanto em Cerro Largo, as obras de asfaltamento estão paradas. A cada chuva, novos atoleiros se formam e o rio Pirajú transborda. Caminhões ficaram atolados novamente. 

O prefeito de Rolador, Paulo Peixoto, se preocupa com a situação, mesmo que a responsabilidade do local seja do governo do estado e da empresa Conterra. Em entrevista ao programa Jornal da Manhã, ele destacou que constantemente faz contatos com o Departamento Autônomo de Estradas e Rodagem (Daer) em Santa Rosa, para pedir providências. O prefeito colocou à disposição a cascalheira do município para as obras. “Temos esperança de melhoras”, ressaltou.

Leia mais

Governo vai pedir à Conterra que agilize obras na estrada entre São Luiz Gonzaga e Rolador

Sobre a lentidão das obras, Peixoto citou que o prazo máximo da Conterra para terminar o trecho entre São Luiz Gonzaga é julho de 2018. Em Cerro Largo as obras, que começaram com bom ritmo, estão paradas de novo. A informação que o prefeito recebeu é que na semana que vem as máquinas estarão no local para retomada do trabalho.

Preocupação com arrecadação

O prefeito indicou também preocupação com o índice de Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Para Paulo, é importante que o aumento seja aprovado, caso contrário os municípios terão ainda mais dificuldades em 2019. Em Rolador, ele explicou que o ritmo de trabalho é lento, devido à queda na arrecadação. O município está com turno único para diminuir as despesas.

AMM

Peixoto, que também preside da Associação dos Municípios das Missões (AMM), comentou sobre ações da entidade ainda neste ano. Está marcada uma reunião para discutir propriedades que ficam às margens do rio Uruguai. Na área da AMM são cinco municípios. A entidade irá se posicionar sobre a questão em discussão, que é a construção em áreas menor de 500 metros do leito.

Ainda neste ano a associação terá duas reuniões ordinárias, uma no dia 23, em São Miguel das Missões, e a outra em Rolador, no dia 14, para confraternização. Ao mesmo tempo, a entidade segue os trabalhos da pauta da ponte internacional em Porto Xavier.

Fonte: Rádio Missioneira


Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados