Contrabando de cigarros na ERS 168: envolvidos possuíam longa ficha criminal e eram primos

Compartilhe!

Segundo o delegado Heleno dos Santos, titular da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) e responsável pelas investigações do crime de contrabando registrado na madrugada desta terça-feira (6) na ERS 168 em São Luiz Gonzaga, os dois indivíduos envolvidos possuíam longa ficha criminal pela prática do crime.

Leia: Ação contra o contrabando de cigarros termina com morte e prisão em São Luiz Gonzaga

Conforme o delegado, um dos criminosos acabou sendo morto após investir o veículo contra a barreira policial montada pela Brigada Militar na altura da divisa dos municípios de São Luiz Gonzaga e Roque Gonzales. Na tentativa de afastar a agressão, um dos membros da força de segurança precisou efetuar disparos, que acabou atingindo um dos criminosos. Ele possuía extensa ficha criminal por contrabando e tinha 29 anos.

O indivíduo sobrevivente foi preso pelo crime de tentativa de homicídio. Ele já possuía registro de outras cinco prisões, todas também por contrabando e descaminho de cigarros. Ele foi encaminhado ao Presídio Estadual de São Luiz Gonzaga. Os dois envolvidos na ação eram primos, naturais de Santana do Livramento e praticavam os crimes especialmente na Fronteira Oeste e Campanha gaúcha.

O delegado Heleno ressalta que o inquérito será instaurado na Delegacia de Polícia de São Luiz Gonzaga afim de apurar por completo os fatos. Ações do tipo, conforme afirma a autoridade, estão sendo intensificadas na região, por se tratar de uma área de fronteira conhecida pela prática de contrabando e descaminho de cigarros.

Rádio Missioneira