Vereadora Ana Barros critica apoio da Câmara Municipal à PEC do voto impresso

Compartilhe!

Vereadora considera a medida controversa. “Quem sempre se elegeu com urna eletrônica, somente agora decide questionar”, disse

Na Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de ontem (9), a vereadora Ana Barros (PT) efetuou um requerimento, através de uma Moção de Apelo, para que os vereadores da Casa avaliem a possibilidade de rever os votos de apoio à PEC 135/19, referente ao voto impresso auditável. A medida foi reprovada por unanimidade.

Em entrevista ao programa Jornal da Manhã na Missioneira FM 94.9 nesta terça-feira (10) a vereadora informou que considera o voto impresso um retrocesso e frisou que a urna eletrônica já é auditável. Em sua visão, o projeto foi adotado pelo presidente Jair Bolsonaro como uma forma de justificar a possível derrota nas eleições presidenciais do ano que vem.

“Nós, enquanto legisladores, precisamos pensar em projetos sociais, em auxiliar no combate a fome, em infraestrutura e em outros tantos temas”, disse Ana Barros.

Ela frisou, também, que considera controversa a medida.

“Quem sempre se elegeu com urna eletrônica, somente agora decide questionar o equipamento”, avaliou.

OBRAS NA PRAÇA DA MATRIZ

As obras para adequação na acessibilidade da Praça da Matriz de São Luiz Gonzaga seguem sendo executadas e segundo a parlamentar, após concluídas, serão um símbolo da luta pela acessibilidade no município e que tornará São Luiz Gonzaga uma das poucas cidades do interior gaúcho com este tipo de avanço. Conforme Ana Barros, em torno de 4 mil pessoas com mobilidade reduzida serão beneficiadas no município.

A obra de revitalização e acessibilidade totalizará um investimento inicial de R$ 260.584,12. Do total, R$ 238.750,00 são oriundos de emenda parlamentar do deputado federal Paulo Pimenta (PT) – com o apoio da vereadora Ana Barros – e contrapartida do município, no valor de R$ 21.834,12.

Entre as alterações, o projeto inclui a instalação de um novo piso na praça, o qual será tátil, visando melhorar a circulação de pessoas com deficiência visual; melhorias nas rampas de acesso às faixas de segurança e no parque infantil, com brinquedos que serão adequados para a acessibilidade de crianças com deficiência. O projeto também inclui a revitalização das mesas de xadrez, lixeiras e bancos. 

Rádio Missioneira