Trabalhos da Secretaria de Obras sofrem impactos com a pandemia

Compartilhe!

Conforme vice-prefeito Piti Werle, cronograma de obras foi afetado e empresas romperam contrato após elevação dos preços de materiais

O vice-prefeito de São Luiz Gonzaga Piti Werle (MDB) confirmou que a pandemia afetou a execução do cronograma da Secretaria de Obras estipulado no início do ano. Em entrevista ao programa Jornal da Manhã na Missioneira FM 94.9 nesta segunda-feira (10), Piti salientou que a prefeitura enfrentou problemas, sobretudo, de rompimento de contratos, após aumento dos preços de diversos materiais, como o aço.

Outros trabalhos em andamento no município precisam ter seus contratos alterados, o que atrasou a execução. As obras no Museu Municipal Senador Pinheiro Machado e da Casa Missioneira estão sofrendo ajustes por parte do Governo Federal. Quanto ao ginásio, a obra está parada desde março do ano passado, quando iniciou a pandemia e, agora, o engenheiro responsável está requisitando um reequilíbrio no contrato. “A covid-19 afetou toda a Administração Municipal e logicamente o setor de Obras não ficaria de fora”, salienta.

Piti destaca também que o cronograma de trabalhos sofreu alguns reveses em função do problema ocorrido na estrada do Rincão do São Pedro. A situação, obviamente, não constava no cronograma e necessitou de muita atenção. Conforme o vice-prefeito, o problema necessitou de dois meses de discussões e tratativas com a empresa responsável e por fim, a Secretaria de Obras precisou fazer uma intervenção no trecho.

O que era para ser um reparo pontual, acabou se tornando uma recuperação integral. O encascalhamento de todo o trecho irá permitir uma melhor trafegabilidade. Segundo Piti, assim que concluída as obras no local e também no trecho até o Rio Piratini, a secretaria dará andamento no cronograma, que prevê a recuperação, primeiramente, da estrada de Santa Inês até a Figueira.

Rádio Missioneira