Sistema unificado de marcação de consultas começa a operar em junho nas Missões

Compartilhe!

Uma das prioridades será atender, na medida do possível, cada pessoa o mais próximo possível de sua residência

Entra em operação em junho o sistema unificado de gerenciamento de consultas (Gercon) na região das Missões, começando pela 14ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), com sede em Santa Rosa. Até o mês de agosto, o sistema deverá ser implantado nas regiões de Ijuí, Cruz Alta e Santo Ângelo. Atualmente quase todas as especialidades que não são ofertadas em uma determinada região são encaminhadas para a capital.

A previsão é de que, em 2022, as demais regiões do Estado estejam aptas a aderir ao Gercon, que passa a ser o sistema oficial de marcação de consultas com especialistas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Rio Grande do Sul. Todas as consultas agendadas no serviço público de saúde deverão estar devidamente cadastradas no Gercon, o que tornará a marcação das consultas um processo mais justo, ágil, resolutivo e equânime, como determinam as leis do SUS.

“Com esse sistema, a regulação das filas de espera para as consultas com especialistas será técnica e descentralizada, o que irá garantir a lisura e a transparência do processo”, afirmou o diretor do Departamento de Regulação Estadual (DRE), Eduardo Elsade, durante videoconferência realizada nesta terça-feira (25/5), com as presenças de secretários municipais de saúde, coordenadores de saúde e prestadores de serviços, como hospitais, centros de reabilitação e ambulatórios de especialidades.

A regulação de consultas deixará de ser um processo regional. Casos mais graves serão atendidos primeiro, independente de onde moram os pacientes. A diretora do Departamento de Gestão e Atenção Especializada (DGAE), Lisiane Fagundes, disse que inicialmente, neste ano, o Gercon vai regular as consultas e retornos e que, no ano que vem, irá incluir a regulação de exames. “A regulação de consultas é um dos acessos dos pacientes ao atendimento de média e alta complexidades, e o Gercon vai agilizar esse acesso”, destacou a diretora.

A secretária da Saúde, Arita Bergmann, ressaltou que o Gercon representa uma nova ferramenta de gestão na área da saúde pública: “Nosso governo investe na inovação tecnológica, e esse sistema vai dar mais transparência à fila de espera”, disse a secretária.

O processo de implementação do Gercon inclui treinamento de profissionais que trabalharão com o sistema, que tem a lógica de priorizar os pacientes graves na fila de espera. Nos próximos meses haverá encontros de trabalho com as regionais de saúde.

O Gercon já está em funcionamento em Porto Alegre e foi criado pela Companhia de Processamento de Dados do Município de Porto Alegre (Procempa).

Como funciona o Gercon:

– Cada especialidade terá uma fila única de pacientes em espera

– A prioridade será atender, na medida do possível, cada pessoa o mais próximo possível de sua residência

– Permitirá descentralizar a oferta de consultas de Porto Alegre

– Todas as consultas agendadas no serviço público de saúde deverão estar devidamente cadastradas no Gercon

Fonte: Assessoria de Comunicação Social | Secretaria Estadual de Saúde