Sindicato dos Municipários diz que não há vantagem para servidores no novo projeto de insalubridade

Compartilhe!

O Sindicato dos Municipários discute com a classe o prejuízo dos trabalhadores com o projeto de insalubridade, caso seja aprovado. Nesta semana, foi realizada assembleia geral com o tema em São Luiz Gonzaga.

Segundo do presidente Altamir Matos, em entrevista ao programa Jornal da Manhã, se trata de uma estratégia da prefeitura para fazer caixa. Ele explicou que cálculos do sindicato dão conta que a economia será de R$ 15 a 16 mil por mês. “Isso é fazer caixa em cima do funcionalismo”, alertou. Matos citou que isso terá reflexo direto na renda dos trabalhadores e do comércio local. Altamir diz que na administração passada a classe já perdeu direitos.  A entidade também contenta a base celetista usada na elaboração dos laudos, sendo que a categoria possui um regimento próprio.

Ele destacou que ao serem chamados pela câmara de vereadores irão explicar tecnicamente os argumentos. “Em 400 páginas não achamos uma vantagem pra nós”, finalizou. Na entrevista também foi explicado que todas as ações do sindicato serão feitas dentro da lei, inclusive a paralisação na tarde em que o projeto for votado.

Fonte: Rádio Missioneira