Secretário de transportes ainda não sabe quanto de recurso estará disponível para as estradas

Compartilhe!

“Toda obra que iniciarmos terá início, meio e fim”. A afirmação é de Juvir Costela, secretário estadual dos transportes, entrevistado no programa Jornal da Manhã, da Rádio Missioneira. Ele se refere aos inúmeros pedidos de investimentos que tem recebido, desde antes mesmo de ser empossado no cargo.

Desde que assumiu a pasta no início do mês, Juvir tem sido visitado por prefeitos e lideranças da região, que reivindicam obras de acessos asfálticos.  Pela relação com o medebista, que tem grande colégio eleitoral nas Missões, lideranças regionais têm muita expectativa em finalmente conseguir as obras, esperadas pela comunidade há décadas.

Costela diz que não há como esconder da população a situação financeira do estado. “Precisamos de um planejamento diante do enxugamento da máquina pública e equilibrar as contas”, ressaltou. Ele explicou que é o primeiro passo para buscar em órgãos os recursos para investimentos em estradas. 

“O que podemos dizer é que temos consciência da responsabilidade do nosso serviço”, afirmou. O secretário argumentou que não adianta começar várias obras e não conseguir terminar. “Em toda a obra se saberá quando será entregue à sociedade”, citou. “Não pode ocorrer como no passado, obras que começaram há 20 anos e não tem nem previsão de terminar”, complementou.

Questionado sobre quais as estradas serão prioridade, Costela afirmou que “todas são”. “Pra iniciar qualquer uma delas demanda de alguns fatores, em especial o recurso”, avaliou. Ele anunciou que a partir de segunda-feira (21) terá em mãos o valor que dinheiro disponível para o planejamento das obras. Sobre a ERS 168, disse que não sabe quando o serviço será realizado. “Vai depender do recurso, talvez em março”, explicou.

Fonte: Rádio Missioneira