Se economia melhorar, Amauri Feron pretende retomar projeto de construção do novo supermercado

Compartilhe!

Feron Supermercados, presente há 34 anos em São Luiz Gonzaga, ocupa a quinta posição entre as 20 maiores empresas da cidade. É a primeira no ranking depois de indústrias ligadas ao agronegócio. Para o proprietário Amauri Feron, a responsável pelo sucesso é a comunidade. “Nós somos repassadores de impostos. Quem faz as compras conosco é a população”, afirmou hoje em entrevista ao programa Jornal da Manhã.

De 1984 pra cá, quando começou o empreendimento, Amauri relata que os desafios mudaram. “Temos três ótimos pontos comerciais hoje. Mas a exigência do cliente aumentou e a concorrência aumentou”, destacou Feron.  Em comparação com 2016, a empresa teve um crescimento de 10%.

Amauri argumenta que outro problema enfrentado pela classe é o alto índice de impostos. “A carga tributária do Brasil é muito alta. Além disso, milhões são desviados e não investidos no que precisa”, afirmou. Ele citou o caso das estradas, como a ERS 168, que está esburacada. Em relação ao possível aumento de impostos no Rio Grande do Sul, o empresário argumenta que espera que seja o suficiente para pagar o funcionalismo em dia. “Se for para o bem do estado e pagar em dia os salários vamos abraçar a ideia, mas que seja pelo menor tempo possível”, ressaltou.

Sobre o futuro, Feron disse que a vitória de Jair Messias Bolsonaro é motivadora. “Estávamos desmotivados, mas Bolsonaro disse que será um incentivador da classe e diminuir o estado”, comemorou. Ele espera poder retomar um projeto engavetado há cerca de três anos, que é a construção de um novo supermercado no centro da cidade.

Ate lá, Amuri pretende seguir com melhorias nas três filiais. Atualmente são 75 funcionários, com previsão de contratar mais para o mês de dezembro.

A entrevista com o empresário faz parte do roteiro que será realizado com representantes das 20 maiores empresas de São Luiz Gonzaga, no programa Jornal da Manhã, da Rádio Missioneira

Fonte: Rádio Missioneira