São Luiz Gonzaga imuniza contra a covid adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidades nesta quinta-feira

Compartilhe!

Entre os documentos necessários para a vacinação, original e cópia de atestado médico ou receituário atualizado do medicamento utilizado  

Com a publicação do Informe Técnico nº 10/2021, a Secretaria Estadual de Saúde incluiu os adolescentes de 12 a 17 anos que possuem comorbidades no Plano de Vacinação contra a COVID-19 do Rio Grande do Sul. Além da imunização de pessoas com 36 e 37 anos, São Luiz Gonzaga também inicia nesta quinta-feira, 22 de julho, a partir das 9 horas, a vacinação de adolescentes com comorbidades.  

Na quarta-feira (22), com a destinação da 33ª remessa de vacinas, o município recebeu apenas 96 doses para iniciar a imunização dos adolescentes. Como o número é insuficiente para contemplar todo o público-alvo, a Secretaria Municipal de Saúde pede a compreensão da comunidade e informa que a vacinação ocorrerá conforme a disponibilidade de doses do imunizante. 

DOCUMENTOS       

Para a aplicação na unidade de saúde correspondente a área de domicílio, o menor de idade deve estar acompanhado pelos pais ou responsáveis. Na ocasião, será necessário apresentar o CPF do adolescente e do responsável; o cartão SUS do adolescente; original e cópia de atestado médico ou receituário atualizado do medicamento utilizado (a cópia será arquivada na unidade de saúde).  

Os pais ou responsáveis também deverão assinar e entregar na unidade uma declaração autorizando a aplicação da vacina contra a COVID-19. O documento está disponível aqui. 

COMORBIDADES 

De acordo com o Informe Técnico nº 10/2021 (disponível aqui), podem realizar a vacina contra a COVID-19, adolescentes de 12 a 17 anos que possuem as seguintes comorbidades:  

– Obesidade grave; 

– Pneumopatias crônicas graves (asma);  

– Outros imunodeprimidos (doença congênita/rara/genética/autoimune; neoplasias ou outras condições que prejudiquem a resposta imunológicas no momento atual (em tratamento); cardiopatias congênitas com consequências sistêmicas; doenças reumatológicas com uso de medicamentos imunossupressores; pessoa vivendo com HIV; neoplasias ou doenças hematológicas em tratamentos ou que justifiquem imunossupressão); 

– Hemoglobinopatia grave (Doença Falciforme ou Talassemia Maior);  

– Doença neurológica crônica;  

– Diabete Mellitus.   

Fonte: Larissa Dorneles / AI da Prefeitura de São Luiz Gonzaga com informações da SEMSA