Prefeito de São Borja mostra preocupação com gravidade da pandemia na cidade

Compartilhe!

Segundo Eduardo Bonotto, casos de jovens que faleceram da doença índica cenário atípico e grave

O prefeito de São Borja, Eduardo Bonotto (Progressistas), acompanha com preocupação o agravamento da pandemia de covid-19 no município. Em entrevista ao programa Jornal da Manhã na Missioneira FM 94.9 nesta terça-feira (23) o chefe do Executivo local relatou a situação dramática enfrentada pela cidade nos últimos 15 dias, com aumento significativo no número de casos confirmados e óbitos. A cada dia a suspeita da presença da nova variante do coronavírus em seu território ganha força.

Segundo Bonotto, a principal medida tomada para enfrentamento à doença foi a ampliação dos leitos clínicos e de Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Ivan Goulart. “Felizmente, os investimentos da iniciativa privada permitiram tornar a instituição apta a enfrentar a demanda, criando 10 novos leitos de CTI nos últimos dias”, salientou o prefeito.

Os números da pandemia em São Borja são os mais expressivos da 12ª Coordenadoria Regional de Saúde, mesmo não sendo o município mais populoso da região. Com o agravamento da doença, a cidade ultrapassou Santo Ângelo em todos os cenários. Conforme o último boletim epidemiológico, divulgado nesta segunda-feira (22), 99 pessoas estavam internadas com covid-19 no Hospital Ivan Goulart. O munícipio já contabiliza 124 mortes e 6.367 casos confirmados. Outras 592 pessoas estão suspeitas de estarem contaminadas e ao todo mais de mil moradores estão em isolamento domiciliar.

Somente na manhã desta terça-feira, Bonotto informa que já foram confirmados mais dois óbitos pela doença no município. Conforme o prefeito, a presença da nova variante do vírus em São Borja é iminente. “Nos espanta a abrangência da contaminação, com cada vez mais jovens falecendo ou ficando com sintomas graves no hospital” avalia. Segundo ele, o município espera a confirmação das amostras coletadas de pacientes enviadas para a Fiocruz e afirma que vários moradores que apresentaram sintomas graves ou faleceram, viajaram anteriormente para outras regiões do Estado. “A variante está presente em todo o Rio Grande do Sul, isso já foi confirmado pela secretária estadual de Saúde, Arita Bergmann”, comenta.

Eduardo Bonotto acredita que a curva de contaminação esteja começando a baixar em São Borja, visto a diminuição no número diário de positivados no Centro de Triagem, que na semana passada chegou a confirmar mais de 150 casos da doença. “Esperamos também que a vacinação amenize aos poucos a situação”, conclui o prefeito.

Rádio Missioneira