Partidos fecham acordo para presidir a Câmara de Vereadores de São Luiz Gonzaga pelos próximos dois anos - Rádio MissioneiraRádio Missioneira
55.99986.2313 (55) 3352-4141

PREVISÃO DO TEMPO

São Luiz Gonzaga
28 de novembro de 2018
55.99986.2313 (55) 3352-4141

Partidos fecham acordo para presidir a Câmara de Vereadores de São Luiz Gonzaga pelos próximos dois anos

Foto: Nivaldo Maciel/Rádio Missioneira
28 de novembro de 2018 l 15:52
Materia atualizada: 28/11/2018 l 15:52

Para integrantes do PT, será importante a pluralidade de ideias em prol do município





Compartilhe!

A mesa diretora da Câmara de Vereadores de São Luiz Gonzaga já está definida para o ano de 2019 e 2020. O acordo foi fechado e assinado por todos os vereadores e vereadoras da casa nesta semana. O presidente no próximo ano será José Antônio Flach Werle (MDB). A composição, segundo comunicado oficial, tem objetivo de “atender os interesses de São Luiz Gonzaga”.

Em entrevista ao programa Jornal da Manhã, uma comitiva do Partido dos Trabalhadores (PT) falou sobre o termo de compromisso. “É a primeira vez, que eu me lembre, que isso está definido e aberto à população um mês antes da eleição”, informou Jarcedi Terra Vieira, presidente do partido. Ele acrescentou que a decisão de participar da mesa foi aprovada por unanimidade em assembleia do PT. “Precisamos começar a trabalhar pelo futuro da nossa cidade”, acrescentou o presidente.

O vereador José Luiz Terra Vieira destacou que a iniciativa é muito positiva para a administração da casa. Ele citou que uma primeiras questões a ser resolvida é o cumprimento de normas do regimento interno, como o prazo para envio das mensagens e projetos até às 11h de sexta aos vereadores e no site da câmara. Segundo o petista, hoje não funciona assim.

José Luiz também citou que com o acordo, não irá ocorrer mais a troca de cargos a cada mesa diretora. Para ele, demitir um funcionário e colocar outro por questões partidárias não é aceitável. “Chega de assumir e colocar a ‘companheirada’ toda na câmara. A política tem que mudar”, argumentou.

Ana Barros, que será presidente em 2020, informou que o acordo é o melhor para todos. “Apesar de pensamentos divergentes não temos a preocupação com o que pode ser tramado para a eleição”, explicou. Ela lamentou que não mais possível seguir manter o grupo em discussão conjunto. “Não conseguimos, infelizmente. Algumas atitudes de algumas pessoas não tem condição de estar próximo”, relatou. Barros explicou que o compromisso da nova mesa não será ideológico, mas de trabalho. Em 2019, com Piti na presidência, o vice-presidente será Laureano de Castilhos (PSDB), primeira secretária Ana Barros e segundo secretário José Antônio Caetano Braga.


Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados