No Dia de Combate ao Câncer, Liga Feminina expõe os dados dramáticos da doença

Nesta quinta-feira (4) comemora-se o Dia Mundial de Combate ao Câncer. Para falar sobre a importância da data e trazer os dados de uma das doenças mais mortais do mundo, a presidente da Liga Feminina de Combate ao Câncer de São Luiz Gonzaga, Maria Edite Niederauer Clerici, conversou com a Rádio Missioneira.

Segundo Maria Edite, a data visa aumentar a conscientização e a educação mundial sobre a doença e, com isso, reduzir as mortes causadas por câncer. Outro ponto de interesse da data é influenciar governos e população a se mobilizar pela prevenção, evitando muitas mortes.

A presidente da Liga Feminina trouxe dados preocupantes da doença. Segundo ela, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) informa que a estimativa em 2020 era de que nos próximos anos cerca de sete milhões de pessoas morrerão anualmente em decorrência da doença, sendo que quatro milhões terão idade entre 30 e 69 anos.

Maria Edite ressalta que a nível municipal, a principal ocorrência de câncer entre os assistidos da Liga refere-se ao de mama. A presidente afirma que apesar da entidade se declarar feminina, atende pacientes de todos os gêneros e idade. O atendimento foi retomado neste início de ano.

A ENTIDADE EM MEIO À PANDEMIA

A Liga Feminina de Combate ao Câncer está realizando alguns chamamentos neste retorno das atividades. Um deles é a renovação do cadastro aos assistidos, procedimento efetuado todo início de ano, onde deve ser apresentado um laudo atualizado ou atestado que comprove a necessidade da continuidade do tratamento.

A Liga apela também para que os associados sigam contribuindo com a mensalidade, que esse ano será no valor de R$ 10. Em função das limitações da pandemia, os pagamentos poderão ser realizados via depósito bancário. Para isso, basta o associado ligar par o número (55) 3352-1313, solicitar o número da conta e após efetuar o depósito, enviar o comprovante via WhatsApp.

Rádio Missioneira