Morte de professora de 31 anos por covid-19 deixa Bossoroca “perplexa”, afirma prefeito

Compartilhe!

Profissional era diretora da Creche Municipal e construiu uma trajetória de sucesso na cidade

A perda da professora Angélica Flores Chaves Gomes deixou a comunidade de Bossoroca consternada neste final de semana. Em entrevista ao programa Jornal da Manhã na Missioneira FM 94.9 nesta segunda-feira (31) o prefeito José Moacir Fabricio Dutra (Juca) ressaltou que “o município está perplexo” com a morte da profissional de educação. Ela tinha 31 anos e não resistiu às complicações da covid-19.

Angélica estava internada no Hospital de Caridade de Santiago, onde acabou falecendo na madrugada de sábado (29). Ela se tornou a vítima mais jovem da doença no município de Bossoroca. Juca se solidarizou à família Chaves e salientou o importante trabalho que a profissional desempenhou junto à Creche Municipal Sonho Meu, onde era diretora.

“Fomos pegos de surpresa pela notícia. Deixamos o nosso abraço de conforto aos familiares e sempre lembraremos das atividades que Angélica desenvolveu com as crianças do nosso município”, ressaltou Juca.

O prefeito reiterou que a doença não tem uma conduta previsível, variando muito em cada pessoa. Por isso, salientou que a única solução é evitar a contaminação. Afim de frear uma nova onda da doença na cidade, Juca informou que a Prefeitura Municipal decidiu revogar o ponto facultativo neste feriado de Corpus Christi. A decisão ocorreu para evitar o deslocamento de moradores e visitas. “Está comprovado que os feriados são os momentos onde ocorrem o maior número de contaminações e queremos frear isso”, conclui o prefeito de Bossoroca.

Rádio Missioneira