logo-nova

Rádio Online

Clique e confira

(55) 3352-4141

Fale conosco!

Rua Júlio de Castilhos 2236, Centro, São Luiz Gonzaga, RS

Mais de 60% da rede de esgoto já está finalizada em São Luiz Gonzaga

Compartilhe!

Com mais de 60% da obra já concluída, aproximadamente 15 mil metros (m) implantados e investimento de R$ 13 milhões, equipes da Corsan seguem trabalhando na execução do sistema de esgotamento sanitário, na rede coletora e na Estação de Bombeamento de Esgoto Final (EBE) em São Luiz Gonzaga. A previsão é finalizar a obra em maio de 2024, totalizando, até lá, 25 mil metros de redes de esgoto e mais de 7 sete mil habitantes beneficiados.

Na próxima semana, as equipes da Corsan estarão trabalhando na implantação da rede coletora nas ruas Travessa Luiz Vieira Marques (entre as ruas Hipólito Ribeiro e General Câmara), General Raposo (entre a Hipólito Ribeiro e Monsenhor Estanislau Wolski), Edemar Fabrício (entre General Osório e Silva Jardim) e Marechal Floriano Peixoto (entre Rui Ramos e Monsenhor Estanislau Wolski).

Além disso, serão realizadas também, na próxima semana, as repavimentações com pedra irregular nas ruas Padre Miguel Fernandes (entre Silva Jardim e Dr. Bento Soeiro de Souza), Leovegildo Paiva (entre a Silva Jardim e Marechal Floriano Peixoto) e Marechal Floriano Peixoto (entre a Dinarte Vieira Marques e Edemar Fabrício).

Já as ruas Dr. Bento Soeiro (entre a Edemar Fabrício e Padre Miguel Fernandes), Padre Miguel Fernandes (entre Senador Pinheiro Machado e Dr. Bento Soeiro de Souza) e a Senador Pinheiro Machado (entre Edemar Fabrício e Padre Miguel Fernandes) vão receber a recomposição do asfalto. Em caso de chuva, as obras serão reagendadas.

Universalização do saneamento

As entregas de ligação de esgoto em São Luiz Gonzaga contribuem para o cumprimento das metas de universalização dos serviços de água e esgoto estabelecidas pelo Marco Legal do Saneamento. O investimento da Corsan planejado para a qualificação da infraestrutura de abastecimento de água e expansão do sistema de esgotamento sanitário no Rio Grande do Sul é de R$ 1,5 bilhão ao ano. Serão R$ 15 bilhões até 2033, prazo estabelecido por lei federal para a universalização dos serviços de saneamento no Brasil, que deverão alcançar mais de 90% da população.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Corsan

IMPORTANTE: Não autorizamos a reprodução de conteúdo em outros sites, portais ou em mídia impressa, salvo sob autorização expressa.