Rádio Online

Clique e confira

(55) 3352-4141

Fale conosco!

Rua Júlio de Castilhos 2236, Centro, São Luiz Gonzaga, RS

Homem que ameaçou matar a mulher em São Nicolau: prisão é uma medida usada apenas em casos de extrema necessidade, justifica delegado

Compartilhe!

O homem que ameaçou a esposa de morte, a agrediu e tinha várias armas de fogo em casa, foi liberado ontem (05) após a Brigada Militar impedir mais um feminicídio em São Nicolau. Foi feito o registro na delegacia e depois ele foi embora. A vítima pegou pertences em casa e pediu ao judiciário as medidas protetivas.

De acordo com o delegado plantonista Rogério Junges, a situação foi resolvida sem a prisão do agressor, mesmo com o arsenal de armas e as ameaças. “A arma não foi usada no fato, sendo encontrada eventualmente pelos policiais. A arma está registrada e não há indicativos de procedência ilícita”, explicou à reportagem da Missioneira.

Segundo Junges, para prisão em flagrante, cada caso tem que ser analisado individualmente. “O companheiro não possui antecedentes e a vítima foi colocada em segurança, aguardando a decisão sobre seu pedido de medidas protetivas”, argumentou. “A prisão é uma medida usada apenas em casos de extrema necessidade”, complementou.

Pela manhã, a emissora divulgou que após a ação da BM, o criminoso foi liberado. A informação gerou repercussão nas redes sociais, com muitas pessoas questionando o porque de o indivíduo não ter ficado preso, diante das armas que tinha em casa e das ameaças.

Segundo a vítima, ele disse que a mataria e depois cometeria suicídio, prática bastante comum em casos de feminicídio. No mesmo bairro, há cerca de 20 dias, uma jovem de 28 anos foi assassinada com cerca de 20 facadas do ex-companheiro, que tentou suicídio. Ele foi contido pelos policiais e preso. Ele foi indiciado e segue no presídio. A motivação do feminicídio, conforme familiares de Nathiele, que era mãe de duas crianças, foi de que o homem não aceitava a separação.

Autora: Amanda Lima

Fonte: Rádio Missioneira