Garruchos homenageia o botânico francês Aimé Bonpland, antigo morador

Compartilhe!

Segundo pesquisas, o explorador, considerado um dos maiores sábios da humanidade, viveu durante vários anos na foz do Rio Piratini

A Prefeitura Municipal de Garruchos escolheu como homenageado a nível municipal durante os Festejos Farroupilhas deste ano um dos maiores botânicos da humanidade: Aimé Bonpland. O explorador francês, nascido em 1773, viveu durante vários anos, a partir dos anos 1800, no território do município de Garruchos.

No primeiro capítulo de uma série especial que estará disponível no YouTube, o vice-prefeito Carlos Cardinal de Oliveira, pesquisador da história do município, relata que um dos maiores sábios que passou pela Terra viveu durante vários anos na foz do Rio Piratini, junto ao Rio Uruguai.

Confira: Capítulo 1 – Trajetória de Aimé Bonpland em Garruchos

No cenário em que viveu o francês, Carlos Cardinal trouxe detalhes da vida do antigo morador

 

No período em que morou em Garruchos, Bonpland recebeu dos moradores o apelido de “Amado”. Naquela época, o território garruchense pertencia à São Borja e por isso, muitos documentos, sequer citam a antiga vila.

Carlos Cardinal enfatiza que a partir do início da Revolução Farroupilha (1835 – 1845), Aimé Bonpland foi convidado por Bento Gonçalves para atuar como médico em São Borja, onde haviam se instalado quartéis do exército. Após atuar gratuitamente por longos meses, Bonpland retornou à foz do Rio Piratini, onde permaneceu por mais sete anos.

Aos 85 anos e depois de uma vida cheia de aventuras e perigos, faleceu em 10 de maio de 1858, quando se encontrava descansando em seu estabelecimento rural em Santa Ana, antiga redução jesuítica situada na província de Misiones, na Argentina.

O vice-prefeito afirma que cabe, agora, ao município de Garruchos, resgatar a memória do sábio botânico, assim como outras cidades, a exemplo de São Borja, já faz.

Confira aqui o primeiro episódio da série, intitulado “Trajetória de Aimé Bonpland em Garruchos”, narrado através de relatos do vice-prefeito Carlos Cardinal.

Rádio Missioneira