“Fez porque tinha platéia". Capitão do 14° BPM comenta sobre motorista que fez manobras perigosas e fugiu da polícia - Rádio Missioneira - São Luiz Gonzaga - RS
55.99986.2313 (55) 3352-4141

PREVISÃO DO TEMPO

São Luiz Gonzaga
17 de dezembro de 2018
55.99986.2313 (55) 3352-4141

“Fez porque tinha platéia”. Capitão do 14° BPM comenta sobre motorista que fez manobras perigosas e fugiu da polícia

Foto: Arquivo/Rádio Missioneira
17 de dezembro de 2018 l 10:24
Materia atualizada: 17/12/2018 l 10:49

As manobras perigosas do motorista infrator foram flagradas pelas câmeras de monitoramento e por pessoas que estavam na rua





Compartilhe!
  • 704
    Shares

No final de semana um jovem de São Luiz Gonzaga pensou estar no filme “Velozes e Furiosos” e promoveu uma série de infrações de trânsito nas ruas do centro da cidade. As manobras perigosas do motorista infrator foram flagradas pelas câmeras de monitoramento e por pessoas que estavam na rua. Era por volta de 5h da manhã, mas ao redor do praça dezenas estavam bebendo e ouvindo música nos carros. 

A Brigada Militar perseguiu o motorista por várias ruas até que ele abandonou o veículo Chevette e fugiu a pé. Segundo o capitão Eduardo Brum, subcomandante do 14° BPM, mesmo que o motorista esteja errado, sempre deve ser obedecida a ordem de parada. “Não tente fugir. O prejuízo é muito maior”, disse em entrevista ao programa Jornal da Manhã de hoje. Ele destacou que o motorista arriscou a sua vida e a de muitas pessoas que estavam na rua com as manobras.

Todos os vídeos serão enviados à Polícia Civil para o inquérito. Segundo o capitão, o jovem responderá por 11 infrações de trânsito, sendo uma delas criminal, o artigo 311 do Código Brasileiro de Trânsito. “Trafegar em velocidade incompatível com a segurança nas proximidades de escolas, hospitais, estações de embarque e desembarque de passageiros, logradouros estreitos, ou onde haja grande movimentação ou concentração de pessoas, gerando perigo de dano. A pena vai de prisão por seis meses a um ano ou multa.

 “Fez porque tinha platéia”

O oficial chamou a atenção para o fato de que o condutor até recebeu aplausos de pessoas que estavam bebendo na rua aquela hora da madrugada. “Se ele não tivesse platéia não ia ficar passando três ou quatro vezes na praça”, explicou o capitão. Como não existe nenhuma lei municipal que regulamente a prática, é permitido ficar na rua com som alto e bebida alcoólica – a não ser o caso de menores de 18 anos, que são proibidos. Segundo Eduardo, promover a bagunça nas ruas vai da consciência de cada cidadão. 

Houve uma tentativa no ano passado de proibir o consumo de bebidas no meio da rua. A justificativa do projeto de lei, criado pelo vereador José Luiz Terra Vieira (PT), é a bagunça na praça, a sujeira deixada nas ruas e algazarra. A ideia não foi bem recebida pela comunidade e não avançou na câmara de vereadores. 

Assalto

Sobre o assalto que aconteceu em um mercado e deixou um cidadão morto, o policial prestou condolências à família. Ele comentou que fatos como esse deixam toda a corporação triste. “Vão passar um Natal triste por conta de um assassino. Não tem outro adjetivo para quem faz isso”, argumentou. Luiz Paulo Moreira, de 57 anos, faleceu com dois tiros no peito.

O oficial agradeceu as informações dos moradores do bairro, que ajudaram a encontrar os seis detidos. Sem câmeras na localidade, que fica perto da zona rural da cidade, o apoio de populares foi importante para que a polícia encontrasse os suspeitos. Brum afirmou ainda que não pode dar detalhes para não prejudicar a investigação em andamento.

Ouça a entrevista

Autora: Amanda Lima

Fonte: Rádio Missioneira


Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados