logo-nova

Rádio Online

Clique e confira

(55) 3352-4141

Fale conosco!

Rua Júlio de Castilhos 2236, Centro, São Luiz Gonzaga, RS

Encontro sobre cultura do milho, promovido pela Coopatrigo, reuniu mais de 200 pessoas

Compartilhe!

Na última quarta-feira (20), a Coopatrigo, dando sequência no planejamento da Diretoria de realizar encontros macros sobre as principais culturas trabalhadas pelos seus associados, esteve realizando um encontro técnico e comercial sobre a cultura do milho que será a próxima a ser cultivada na sua região de ação.

Na parte comercial a Coopatrigo trouxe o corretor Dirceu Thomásio da JF Corretora, comentando sobre as principais tendências de mercado do milho. O especialista relatou que o preço do milho vive momentos de incertezas com a situação econômica do país, valorização cambial, altos custos de produção e a grande safra que o Centro-Oeste está produzindo, o que não deve provocar muitas variações nos preços que estão sendo praticados na atualidade.

“Nossa mensagem é de produtor não deixe de plantar milho especialmente nesta região onde é produzido um milho de excelente qualidade, mas por outro lado não deixe de fazer algumas proteções no seu investimento, como a contratação de “seguro” e procure garantir uma precificação do milho, pelo menos de 10 a 20% da sua expectativa de colheita”, afirmou Dirceu Thomásio dizendo que a Coopatrigo possui algumas alterativas para o produtor.

Na parte técnica, foram abordados dois temas importantes para a garantia de uma boa produtividade no milho. O primeiro assunto foi sobre os cuidados que o produtor necessita ter com a plantabilidade, regulando bem suas plantadeiras, respeitando o limite de velocidade e também a profundidade das sementes para que ocorra uma germinação uniforme, tema que foi abordado por Tiago Hörbe da CCGL Tec.

No segundo enfoque técnico foi tratado sobre o manejo de “cigarrinhas”, praga que vem trazendo prejuízos consideráveis no milho no caso de um controle ineficiente. O assunto foi destacado por Glauber Stümer da CCGL Tec, o qual relatou os principais manejos de controle e disse que o produtor precisa ficar atento pois no momento já existe uma proliferação muito grande de “cigarrinhas” na região e a pressão deve ser grande após a implantação do milho, deixando como dica que o produtor não espere e assim que perceber a presença desta praga na sua lavoura faça o controle imediato independente da quantidade que encontrar. Stümer afirmou que a equipe técnica da Coopatrigo já foi treinada e está pronta para fornecer todas as recomendações para os seus associados.

O presidente da Coopatrigo, Paulo Pires, se manifestou na abertura do encontro agradecendo a presença de todos, dizendo que encontros como este do milho, assim como já ocorreu na canola e no trigo, serão uma constante na Coopatrigo, mobilizando os associados para uma boa implantação das suas lavouras. Pires também agradeceu a parceria da Corteva e Brevant na realização de mais esse encontro.

Fonte: Roberto Marques | Assessor de Comunicação da Coopatrigo

IMPORTANTE: Não autorizamos a reprodução de conteúdo em outros sites, portais ou em mídia impressa, salvo sob autorização expressa.