logo-nova

Rádio Online

Clique e confira

(55) 3352-4141

Fale conosco!

Rua Júlio de Castilhos 2236, Centro, São Luiz Gonzaga, RS

Enchente na região: comunidade pode ajudar com doações

Compartilhe!

A enchente no Rio Grande do Sul já atinge mais de 10 mil pessoas. Dados do último boletim da Defesa Civil, divulgado às 11h deste domingo, dão conta que 59 municípios são atingidos.  Porto Xavier decretou estado de emergência, sendo um dos mais atingidos. No município, 608 pessoas estão desabrigadas e 784 desalojadas. Em Porto Mauá, são 403 desabrigados e 602 desalojados. Em Roque Gonzales, 60 pessoas estão desalojadas. Efetivo de militares do 4° RCB e Brigada Militar trabalham desde sexta-feira resgatando as famílias na região. 

Doações

As doações podem ser deixadas na Brigada Militar de São Luiz Gonzaga. Os donativos serão levados no final da tarde des domingo às áreas mais afetadas. O 14° BPM conta com efetivo 24 horas nos municípios atingidos. Todas as doações serão bem vindas, principalmente água mineral,cobertores, alimentos não perecíveis e roupas.

Porto Xavier 

Em Porto Xavier, às 19h de ontem, o nível do rio se aproximava dos 16,5m e estava parado.Várias pessoas já estão solicitando alimentos e roupas. As pessoas interessados em fazer doações (agasalhos, alimentos, toalhas, produtos de higiene, cobertores e colchões) poderão entregá-las na Prefeitura a partir deste domingo, no horário das 09h às 17h, sem intervalo ao meio dia. O recebimento se estende durante toda a semana.Com relação ao cadastro de pessoas atingidas pela cheia, este inicia na manhã deste domingo, e também se estende durante a semana junto a Secretaria Municipal de Assistência Social, no horário das 09h às 17h, sem intervalo ao meio dia. Nos últimos choveu mais de 250 mm no município.

Atualização 15h37min

Os últimos dados divulgados pelo assessor de imprensa da Prefeitura de Porto Xavier, Maurício Bratz,informam que o rio atinge em torno de 17,5m e ultrapassa o marco histórico de 83, que havia atingido 16,5m. Em torno de 450 famílias estão desabrigadas; Mais de 1500 pessoas foram atingidas.

Garruchos

O nível de água está em 19 metros e 40 centímetros acima do normal, deixando novas famílias estão desalojadas. Muitas famílias também estão saindo de seus lares pois a água está a poucos centímetros de suas casas, outros tentam salvar, de barco e chanala, alguns animais que ficaram ilhados ou pedaços de casa.

Pirapó

Em Pirapó, as balsas do rio Ijuí estão suspensas desde quinta-feira à tarde. Segundo o assessor de imprens da Prefeitura Municipal, Carlos Sebastiany, o acesso poe estrada em Dezesseis de Novembro também está comprometido, uma vez que o nível do rio já atinge a ponte. Ele também informou que quatro famílas foram retiradas de suas casas. Se recomenda utilizar o acesso por São Nicolau. 

São Nicolau

O pescador Miguel Dill, de Santo Izidro em São Nicolau, em contato com a reportagem da Rádio Missioneira neste domingo, informou que na localidade o rio Uruguai está 19 metros acima do normal. Aproximadamente 12 famílias foram retiradas de suas casas e levadas até casas de parentes em locais seguros. 

São Borja

A situação também é crítica em São Borja. A última medição do rio foi realizada ontem à noite. O rio já ultrapassava 12 metros acima do normal. Mais de 200 pessoas estão desabrigadas. A Prefeitura Municipal solicita doações de alimentos e água potável que podem ser deixadas na Prefeitura, Câmara de Vereadores e Unipampa.

Porto Mauá 

O rio Uruguai está 20 metros acima do nível, deixando 403 desabrigados e 602 desalojados.É o record desde a grande enchente de 1983 na cidade. A prefeitura de Porto Mauá prepara o decreto de calamidade pública. O município está sem luz por causa dos estragos causados pela chuva. O último boletim da Balsa Porto Mauá Informações, divulgado às 14h39 no Facebook informa que ”o rio está estabilizado nesta altura durante todo o dia de hoje, nossas estimativas apontam que ele irá iniciar o recuo nas próximas horas. Devido ao volume das barragens ter sido reduzido consideravelmente a redução deverá ocorrer gradativamente. E a operação de limpeza deverá ser iniciada. O Porto não tem previsão de retorno a sua operação.”

IMPORTANTE: Não autorizamos a reprodução de conteúdo em outros sites, portais ou em mídia impressa, salvo sob autorização expressa.