Em Porto Alegre, presidente da Coopatrigo defende investimentos no acesso a Garruchos

Compartilhe!

Paulo Pires se reuniu com o secretário-chefe da Casa Civil e discutiu importantes assuntos pertinentes à região e ao cooperativismo

O presidente da Coopatrigo e da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Rio Grande do Sul (Fecoagro), Paulo Pires, em entrevista ao programa Jornal da Manhã na Missioneira FM 94.9 nesta terça-feira (15) confirmou que participou de uma agenda muito produtiva na segunda-feira (14) em Porto Alegre.

Em reunião com o secretário-chefe da Casa Civil, Artur Lemos Júnior e outras lideranças estaduais, Paulo Pires colocou em discussão a necessidade de realizar obras de infraestrutura na ERS 176, principal ligação de Garruchos. A Coopatrigo, além de possuir unidade no município, conta com diversos associados na área. “Os interesses de Garruchos, também são os nossos”, disse.

A importância do início das obras de asfaltamento da ERS 176 foi defendida por Paulo Pires. Segundo ele, o argumento do governo é a falta de recursos, já que a estrada possui aproximadamente 60 quilômetros de extensão.

“O município precisa ter um mínimo de infraestrutura. É uma questão de dignidade humana. Precisamos ser solidários com Garruchos”, afirmou Paulo Pires.

As principais pautas discutidas no encontro dizem respeito, também, a questões pertinentes as cooperativas como um todo. O meio ambiente, sobretudo as tratativas referentes ao tema da irrigação, foi pautado. Conforme o presidente da Fecoagro, a reservação de água traz vida, tanto da flora quanto da fauna e utilizar o excesso deste recurso na irrigação, sobretudo nhas lavouras de milho, sem impactar o meio ambiente, traz diversos benefícios.

A microrregião de São Luiz Gonzaga vem se destacando na irrigação. Graças ao protagonismo e vanguarda de produtores associados da Coopatrigo, a cooperativa se tornou a segunda do Rio Grande do Sul que mais recebe o grão, saindo de importadora para exportadora de milho.

“Foi um encontro muito produtivo. Diversas pautas de interesse foram tratadas. Tanto a situação do acesso a Garruchos, como a da irrigação, são assuntos extremamente importantes para a nossa região”, conclui.

Rádio Missioneira