Rádio Online

Clique e confira

(55) 3352-4141

Fale conosco!

Rua Júlio de Castilhos 2236, Centro, São Luiz Gonzaga, RS

Direção da Cermissões relata preocupação com os efeitos da estiagem

Compartilhe!

Mais de R$ 2 milhões deixarão de ser arrecadados devido a paralisação das usinas da cooperativa 

A estiagem que afetou rigorosamente as Missões está refletindo financeiramente em vários setores que movem a economia da região. Esses reflexos também estão sendo sentidos pela Cermissões. São três os principais motivos que estão exigindo da direção da Cooperativa uma atenção especial quanto às ações previstas para 2022:

1º- Paralisação da MCH do Rio Ijuízinho e da CGH Fernando Píccoli do Rio Comandaí

As duas usinas próprias de geração de energia da Cermissões tiveram sua produção reduzida nos meses de outubro e novembro de 2021, com paralisação total no mês de dezembro, em decorrência da falta de água no leito dos rios para mover as turbinas geradoras. As duas usinas, operando com sua capacidade máxima, produzem aproximadamente 12% da energia distribuída pela Cermissões. Somente com a inatividade das geradoras de energia, a Cermissões deixou de arrecadar de outubro de 2021 a março de 2022, aproximadamente R$ 2 milhões.  Por outro lado, aproveitou-se esse período para troca da tubulação da CGH Fernando Píccoli, onde foram investidos mais de R$ 1 milhão e também para realização das demais manutenções rotineiras nas usinas.

2º- Falta de água nos reservatórios utilizados pelos irrigantes

Durante algumas visitas das equipes da Cermissões em propriedades de associados que possuem sistemas de irrigação, foram verificadas várias situações em que as barragens utilizadas para irrigação não suportaram a demanda de água para que as culturas cumprissem seu ciclo, pois o calor excessivo e a ausência da chuva baixou o nível dos rios e dos reservatórios e exigiu que os sistemas de irrigação fossem utilizados com maior frequência.

A falta de água e o encerramento do ciclo de algumas variedades de soja e milho também acabou impactando na receita da Cermissões. Ainda não é possível avaliar numericamente este impacto financeiro, em razão da grande variação da utilização dos pivôs, pois em algumas localidades onde foi possível o replantio da soja e do milho ainda estão sendo utilizados os pivôs e em outras localidades onde não foi possível o replante, os pivôs estão desativados.

A Cermissões possui 301 pontos de medições para irrigação e praticamente em todos estão ligados mais de um pivô. Em algumas situações, até 20 pivôs estão ligados na mesma medição. Somente no ano de 2021, foram energizados 39 pontos para irrigação.

3º- Diminuição na movimentação de grãos nos armazéns

A Cermissões fornece energia para 67 armazéns de recebimento e armazenagem de grãos em sua área de abrangência. Praticamente a totalidade destes armazéns possuem motores elétricos para movimentação e secagem de grãos. Conforme dados dos órgãos governamentais, a estimativa de quebra de safra no Rio Grande do Sul é de 45%, porém, em nossa região esse percentual deve ser ainda maior nas culturas de verão, o que automaticamente também reduzirá o consumo de energia desta classe consumidora.

O presidente da Cermissões, Diamantino Marques dos Santos, tem conversado diariamente com os setores comercial e financeiro e acompanhado atentamente todas essas situações que são decorrentes dos efeitos da estiagem, visando manter o equilíbrio financeiro e a organização dos investimentos necessários neste ano de 2022.

Este assunto também já foi debatido no Conselho de Administração da Cermissões, pois é crescente o número de solicitações de aumento de carga, especialmente no setor agrícola irrigante, e para isso são necessários altos investimentos em reforços e melhorias nas redes de distribuição, além do provisionamento de carga para atender as demandas futuras.

Grandes investimentos estão programados pela Cermissões, incluindo a troca dos transformadores para dobrar a capacidade da Subestação Santo Antônio de São Luiz Gonzaga;  a construção da rede trifásica com mais de 40 quilômetros de extensão para interligar os municípios de São Paulo das Missões, Porto Xavier, Roque Gonzales, Pirapó e Dezesseis de Novembro e a construção da subestação no município de Cerro Largo.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Cermissões

IMPORTANTE: Não autorizamos a reprodução de conteúdo em outros sites, portais ou em mídia impressa, salvo sob autorização expressa.