Delegado Heleno ressalta: “redes sociais não são uma terra sem lei”

Compartilhe!

Em entrevista ao programa Jornal da Manhã na Missioneira FM 94.9 nesta segunda-feira (15) o delegado titular da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), Heleno dos Santos, trouxe mais detalhes sobre a operação de buscas realizada na última quinta-feira (11) ao grupo de jovens acusados de promover recentemente uma festa ilegal em São Paulo das Missões.

O delegado Heleno ressaltou que no mês de dezembro a Delegacia recebeu diversas imagens e vídeos de uma festividade com aglomerações e amplo consumo de bebidas alcoólicas e possível uso de drogas. Os jovens exibiam também armas e desferiam tiros em uma propriedade rural do município. Havia também a suspeita da presença de menores de idade.

Com base no material divulgado nas redes sociais dos próprios participantes, a delegacia, com auxílio da Brigada Militar, realizou na última quinta-feira (11) uma operação em São Paulo das Missões e Campina das Missões, a fim de localizar os envolvidos, tanto na organização, quanto na participação. “Todos serão indiciados”, afirmou o delegado. Segundo ele, a festa foi uma afronta à sociedade, que vive um momento extremamente complicado em relação ao distanciamento social imposto pela pandemia.

Outro ponto importante destacado por Heleno diz respeito ao uso das redes sociais. “Os órgãos de segurança estão sempre monitorando atos inadequados praticados ou publicados nas redes, portanto, engana-se quem pensa que a internet é uma terra sem lei”, destacou.

Alguns dos envolvidos já foram identificados e o objetivo é recuperar as armas utilizadas nas gravações. O delegado ressalta ainda que neste período pandêmico, não só os participantes de aglomerações serão indiciados, mas também os organizadores e quem cede o espaço. Ele ressalta, por fim, que nenhuma festividade presencial de Carnaval está permitida na região neste ano.

Rádio Missioneira