logo-nova

Rádio Online

Clique e confira

(55) 3352-4141

Fale conosco!

Rua Júlio de Castilhos 2236, Centro, São Luiz Gonzaga, RS

Definida a composição da CPI do Hospital São Luiz Gonzaga

Compartilhe!

Na tarde desta segunda-feira (25), a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que irá apurar a situação do Hospital São Luiz Gonzaga, realizou a primeira reunião após sua aprovação em plenário, a qual ocorreu na última Sessão Ordinária.

Na oportunidade, estiveram presentes a vereadora Ana Barros (PT), proponente do requerimento de abertura da CPI, os vereadores João Iuri (PSD), Rose Grings (Progressistas), Cláudio Pereira (PDT) e Valmir Silveira (MDB) e Misael Porto (PSD), os dois últimos participando por videoconferência. A reunião contou com o suporte do assessor jurídico Guilherme Chagas, da diretora-geral Helena Marques, do assessor de comissões Sthevan Callegaro e do agente legislativo Felipe de Almeida.

 Na oportunidade, foi definida a composição da CPI para início dos trabalhos, a qual terá a seguinte formação: Ana Barros como presidente, Rose Grings como vice-presidente, Cláudio Pereira como relator, e Misael Porto e Valmir Silveira membros. Os vereadores João Iuri, Mário Trindade (MDB) e Paulo Fraga (Progressistas) atuarão como membros suplentes da Comissão.

Na audiência, ficou definido a realização das reuniões dos membros da CPI às terças-feiras. Também ficou acertado que, imediatamente, serão encaminhados ofícios requerendo informações ao Executivo Municipal e à Direção do Hospital São Luiz Gonzaga para o envio de documentos pertinentes à investigação da Comissão.

A CPI irá solicitar nesta semana ao hospital a relação de nascimentos e óbitos de recém-nascidos no período compreendido de 2022 a 2024, bem como o número de encaminhamentos de recém-nascidos a Unidades de Tratamento Intensivo – UTIs de outras cidades e o protocolo de atendimento dos médicos, desde o acolhimento até a internação e intervenção em casos de partos normais ou cesáreas realizadas no Hospital São Luiz Gonzaga. Da mesma forma, serão requeridos os contratos de trabalho e a relação dos profissionais que atuaram no setor de obstetrícia do HSLG no período de 2022 a 2024 e solicitado à Delegacia de Polícia as denúncias formalizadas contra o hospital referentes a mau atendimento ou em casos de possíveis negligências no atendimento do HSLG.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Câmara de Vereadores

IMPORTANTE: Não autorizamos a reprodução de conteúdo em outros sites, portais ou em mídia impressa, salvo sob autorização expressa.