logo-nova

Rádio Online

Clique e confira

(55) 3352-4141

Fale conosco!

Rua Júlio de Castilhos 2236, Centro, São Luiz Gonzaga, RS

CPI do Hospital São Luiz Gonzaga deve ser formada ainda nesta semana

Compartilhe!

A Câmara Municipal de São Luiz Gonzaga aprovou no começo da noite desta segunda-feira, dia 18, por unanimidade, a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o Hospital São Luiz Gonzaga (HSLG). A proposição da CPI foi feita pela vereadora Ana Barros (PT), presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente do Legislativo, após a morte de uma recém-nascida na casa de saúde na última semana. As lideranças partidárias têm agora cinco dias para indicar seus representantes na comissão, que deve estar formada até o fim desta semana.

A situação do atendimento e serviços do HSLG, que têm sido alvo de muitas reclamações e denúncias desde o ano passado, também foi tema de uma audiência pública envolvendo direção do hospital, prefeitura, vereadores, Ministério Público, Defensoria Pública e comunidade ocorrida na manhã desta segunda-feira. Em 2023 uma CPI para tratar do hospital chegou a ser proposta pelo vereador Misael Porto (PSD), mas foi rechaçada pelos demais vereadores. Dessa vez, porém, a pressão popular devido a morte de um bebê depois da mãe ter esperado mais de quatro dias para fazer uma cesariana foi determinante para que todos os edis apoiassem a criação da comissão.

A vereadora Ana Barros destacou que “depois de tudo o que foi dito e exposto nesta casa durante todo esse dia, ficou clara a falta de gestão desde a prefeitura, que é a interventora oficial, até a administração local da casa de saúde. O caso Isabela é mais uma morte, não isolada, e precisamos mudar isso. Essa é a nossa missão, colaborar com uma gestão mais eficiente e humanizada do hospital.” Ela explicou que a, aprovada a CPI, os líderes dos partidos representados agora têm cinco dias para indicar seus representantes na comissão de inquérito. “Formada a comissão começamos o trabalho, que será árduo mas com o intuito de buscar soluções para nosso hospital. Essa é a finalidade maior de todos nós”, completou Ana Barros.

Prefeito afirma que a Câmara é soberana e que CPI é legítima

O prefeito Sidney Brondani destacou que todas as medidas cabíveis sobre o caso da bebê recém-nascida que morreu no hospital foram tomadas. “Assim que chegou ao nosso conhecimento, determinamos à administração do hospital a abertura de uma sindicância para apurar tudo o que ocorreu e, se houve falhas ou erros, serão aplicadas todas as responsabilidades.”

O prefeito também comentou a criação da CPI. “A Câmara é soberana em suas decisões e uma comissão parlamentar é um de seus instrumentos de trabalho. Trata-se de uma questão envolvendo o hospital e espero que contribua para buscar melhorias ao nosso hospital, que é o que a nossa sociedade espera. Vamos contribuir com que pudermos.” O prefeito também disse que haverá inquérito policial. “Tudo será devidamente investigado e então, caso se aponte culpados, será encaminhado ao Ministério Público e Justiça.”

FONTE: RÁDIO MISSIONEIRA

IMPORTANTE: Não autorizamos a reprodução de conteúdo em outros sites, portais ou em mídia impressa, salvo sob autorização expressa.