Coordenadora da 17ª Supervisão Regional fala sobre vantagens do novo status sanitário do RS como zona livre de aftosa sem vacinação

Compartilhe!

Responsável pela 17ª Supervisão Regional da Agricultura com sede em São Luiz Gonzaga, a veterinária Franciele Menna Barreto participou do programa Cidade Alerta desta quinta-feira (20). Em pauta, a expectativa de trabalho dos fiscais após o Rio Grande do Sul se tornar zona livre de febre aftosa sem vacinação.

Com esse status, aumenta a possibilidade de comércio para a carne aqui produzida, além de possibilitar e incentivar a instalação de novas empresas. Por outro lado, a partir de agora, certamente a fiscalização será mais constante e incisiva. Isso significa também que os veterinários e técnicos deverão estar mais próximos dos produtores.

Após a superação desta pandemia, Franciele informou que os fiscais serão mais vistos em campo. Segundo a entrevistada, palestras e barreiras sanitárias também deverão ser mais frequentes, tudo para que a educação sanitária seja um hábito cada vez mais familiar aos produtores.

Sobre a liberação de atividades campeiras em municípios com bandeira amarela ou laranja, recentemente oficializada pelo secretário da agricultura Covatti Filho, Franciele disse que, até o momento, só teve conhecimento dessa notícia pela imprensa, não chegando nada de forma oficial. Lembrou ainda que, para se realizarem tais eventos, é necessária vistoria não apenas do órgão de supervisão agropecuária, como também da vigilância sanitária municipal e representação da secretaria Estadual da Saúde.

Rádio Missioneira