Rádio Online

Clique e confira

(55) 3352-4141

Fale conosco!

Rua Júlio de Castilhos 2236, Centro, São Luiz Gonzaga, RS

Coopatrigo realiza 1° Encontro de Produtores de Canola

Compartilhe!

A Coopatrigo esteve reunindo nesta última quarta-feira (30) mais de 100 produtores associados que fazem parte do Programa de Cultivo da Canola na sua área de abrangência, promovendo a capacitação deles para essa que será a primeira atividade pós-frustração da safra de soja.

Ao abrir o encontro, o presidente da Coopatrigo, Paulo Pires, disse que esse é um dos melhores projetos da cooperativa dos últimos anos e traz uma excelente alternativa de diversificação para o associado diluir seus custos fixos na propriedade.

O programa de cultivo de canola da Coopatrigo vem aumentando gradativamente e esse ano deverá ter mais de 10 mil hectares cultivadas, onde o produtor associado tem o fornecimento de todos os insumos necessários, inclusive a semente que é importada, tem o acompanhamento técnico da Coopatrigo e a garantia de compra da produção graças a um convênio de parceria com a Celena Alimentos.

Para realizar esse 1° Encontro de Produtores de Canola, a Coopatrigo em parceria com a Celena Alimentos e Associação Brasileira de Produtores de Canola (Abrascanola),trouxe a São Luiz Gonzaga o professor e pesquisador Gilberto Omar Tomm, o qual coordenou pesquisas inéditas a nível mundial, demonstrando a viabilidade do cultivo de canola, cultura de climas frios, em regiões tropicais, colocando o Brasil como pioneiro na tropicalização do cultivo.

Gilberto Omar Tomm promoveu durante a tarde uma capacitação dos engenheiros agrônomos e consultores de vendas da Coopatrigo, preparando-os para o acompanhamento técnico da cultura. Jà à noite, o pesquisador abordou alguns aspectos importantes que precisam ser levados em conta pelo produtor para que ele obtenha um bom cultivo de canola e principalmente o resultado esperado.

Além das informações técnicas, o pesquisador foi enfático ao destacar o grande potencial que possui a canola, que é uma cultura que tem um custo mais baixo, ocupa a mesma estrutura de equipamentos e pessoal já existentes na propriedade e é cultivada em um período que não atrapalha nenhuma outra cultura.

“O óleo da canola possui uma demanda mundial muito grande e o Brasil se apresenta com um grande potencial para suprir parte desta demanda e a Coopatrigo com esse seu projeto está largando na frente, dando essa grande alternativa para o seu associado”, destacou Gilberto Omar Tomm.

Fonte: Roberto Marques | Assessor de Comunicação da Coopatrigo 

IMPORTANTE: Não autorizamos a reprodução de conteúdo em outros sites, portais ou em mídia impressa, salvo sob autorização expressa.