Com hospitais lotados, Santo Ângelo registra 106 casos de covid em 24 horas

Compartilhe!

Município está com mais de 500 casos ativos. UPA está sendo preparada para receber pacientes

A superlotação dos dois hospitais de Santo Ângelo passa a ser um dos principais desafios do município na luta contra a pandemia da covid-19. Na noite desta quinta-feira (13) a doença provocou a completa ausência de leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nos hospitais Santo Ângelo e Unimed Missões. Em 24 horas, foram registrados 106 casos positivos da doença pela Secretaria Municipal de Saúde, elevando para 765 casos somente no mês de maio, gerando a média de 58,8 casos/dia, além de 18 óbitos no presente mês.

O secretário municipal de Saúde de Santo Ângelo, doutor Flávio Christensen, ressalta que a situação é grave, chegando no limite da assistência máxima de atendimento ao público em ambos os hospitais, devido ao elevado crescimento dos casos de uma semana para cá.

A cidade possui 512 casos ativos e 244 suspeitos aguardando o resultado do Laboratório Central do Estado. Conforme o secretário,  30 pessoas moradores de Santo Ângelo estão internados em leitos clínicos e 11 em UTI. Além disso,  482 pessoas estão infectadas se recuperando em casa.

“A situação é grave. Estamos preparando a Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 Horas) para também receber pacientes”, disse.

O comunicador santo-angelense Hogue Dorneles, em parceria com a Rádio Missioneira, trouxe diretamente de Santo Ângelo os últimos números da doença na cidade e o relato de quem presencia o agravamento, in loco, da pandemia. Confira:

Em relação ao Hospital São Luiz Gonzaga, conforme dados repassados à equipe da Missioneira, a Ala Covid encontra-se com 29 pacientes internados, sendo 20 apenas de moradores de São Luiz Gonzaga. Chama a atenção a idades dos hospitalizados: 13 possuem menos de 60 anos. 

 

Fonte: Rádio Missioneira, com informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Santo Ângelo e Hogue Dorneles