Com falta de matéria-prima, indústrias nacionais aquecem preço da soja e aumentam competitividade - Rádio Missioneira - São Luiz Gonzaga - RS
55.99986.2313 (55) 3352-4141

PREVISÃO DO TEMPO

São Luiz Gonzaga
14 de agosto de 2020
55.99986.2313 (55) 3352-4141

Com falta de matéria-prima, indústrias nacionais aquecem preço da soja e aumentam competitividade

Presidente da Coopatrigo, Ivo Batista. Foto: arquivo Rádio Missioneira
14 de agosto de 2020 l 15:06
Materia atualizada: 15/08/2020 l 08:31




Compartilhe!

Em um cenário onde o preço da soja sobe a cada dia, mas a quantidade do grão já não é mais abundante, cresce a competitividade no mercado. O assunto foi abordado em entrevista do presidente da Coopatrigo, Ivo Batista, em participação no programa Jornal da Manhã desta sexta-feira, 14.

Segundo o Presidente, existe uma grande procura pela soja por parte das indústrias nacionais, fazendo com que a venda dentro do País esteja muito favorável. No entanto, não é apenas a soja que está em algo. Trigo, milho, canola, arroz, entre outros itens estão com preços muito bons. A soja se diferencia apenas pela sua alta escassez atual.

Ivo também falou sobre a comercialização do trigo, que tem altas expectativas, principalmente depois que o presidente Bolsonaro acenou positivamente para incentivos ao transporte marítimo entre portos brasileiros, muito mais barato do que o rodoviário. Para o entrevistado, essa medida faz com que a comercialização possibilite a venda para todo o Brasil, beneficiando diretamente os maiores produtores de trigo, que são Paraná e Rio Grande do Sul.

Questionado sobre a visão dos líderes cooperativistas a respeito das reformas tributárias, Ivo disse que está colaborando com uma frente de entidades representativas do setor que tratam da sensibilização do governo do Estado em trono das exigências propostas para os produtores e o agronegócio como um todo. Nos moldes atuais, tanto a reforma estadual como a federal, carecem de mudanças, pois penalizam demais os produtores de alimentos.

O entrevistado ainda destacou sua preocupação com os acessos a algumas estradas, seriamente danificados após chuvas e que têm impossibilitado o escoamento da produção de associados da Coopatrigo. Uma dessas estradas é a ERS 165, no município de Rolador. Outra localidade bastante afetada é São Gregório, em Garruchos. Assim como fez o prefeito Paulo Peixoto, Ivo reforçou as críticas ao Daer, pela sua falta de efetividade na solução de problemas como esse.

Rádio Missioneira


Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados