Colégios militares e apoio aos empresários serão prioridades do mandato, afirma capitão Macedo

Compartilhe!

O capitão Macedo, eleito deputado pelo PSL com mais de 800 votos, já tem planos para seu mandato que começa em 2019. Em entrevista ao programa Jornal da Manhã, destacou que quer estar perto da comunidade, em especial a da região das Missões, onde teve maioria dos votos.

Ele pretende criar um gabinete móvel, para evitar que as pessoas tenham que viajar até Porto Alegre para apresentar suas demandas. A ideia está em planejamento, em parceria com Marcelo Brum, primeiro suplente do PSL na câmara federal. Com a ida de Onyx Lorenzoni para o ministério, Brum assumirá uma cadeira em Brasília.

Macedo é professor de cursos preparatórios para carreiras militares e defende a educação militar. O eleito afirmou que irá trabalhar para que a região e o estado tenham mais escolas desse perfil. Hoje a escola mais próxima fica em Santo Ângelo e abriga estudantes de várias cidades gaúchas. “Hoje um aluno tem que sair de São Borja para estudar em Santo Ângelo. Queremos aproximar”, relatou.

Além da bandeira militar, o capitão pretende trabalhar na defesa da classe empresarial. Em sua visão, o empresário foi “taxado negativamente” nos últimos anos. “O empresário é quem dá emprego e precisa ser valorizado”, disse. Na entrevista, ele também citou atenção às demandas dos setores agropecuários.

Em relação ao partido, que terá a saída da presidente Carmen Flores após divergências internas, o professor afirmou que vê o PSL unido. “Vejo as divergências como parte da política. É hora de mudanças e elas não agradam a todos”, ressaltou. Em 2019 o partido deverá eleger uma nova executiva. Ainda não está definida se haverá uma aliança com o PSDB de Eduardo Leite, eleito governador. Macedo diz que o PSL tomará a melhor decisão, ciente do propósito de defender sua ideologia.

Autora: Amanda Lima

Fonte: Rádio Missioneira