Canola: opção econômica de inverno que encanta pela beleza nas Missões

Compartilhe!

Safra atual da cultura ocupa uma área de 7 mil hectares somente no território de abrangência da Coopatrigo

Além de resultado econômico que a cultura da canola traz aos produtores que participam do convênio Coopatrigo/Celena, ela traz um embelezamento dos nossos campos contracenando o verde da planta com o amarelo de suas flores, fazendo a festa das abelhas e formando lindas paisagens.

O cultivo da canola vem sendo incentivado pela Coopatrigo nos últimos anos através de um Programa completo de fornecimento de insumos, assistência técnica e comercialização do grão e na atual safra ocupa uma área de 7 mil hectares na região da Coopatrigo somente dentro deste programa.

A canola é uma espécie oleaginosa, da família das crucíferas, passível de incorporação nos sistemas de produção de grãos do Sul do Brasil. Destaca-se como uma excelente alternativa econômica para uso em esquemas de rotação de culturas, particularmente com trigo, diminuindo os problemas de doenças que afetam esse cereal.

O óleo de canola é um dos mais saudáveis, pois possui elevada quantidade de ômega-3, vitamina ‘E’ e o menor teor de gordura saturada entre os outros óleos vegetais. Composição que, segundo pesquisadores, contribui para o controle do colesterol. Seu farelo pode ser usado em rações animais e também na produção de biocombustível.

Segundo o engenheiro agrônomo Bento Butembender, coordenador técnico da Coopatrigo, a Canola possui um custo de manejo mais baixo com relação às outras culturas de inverno, mas por outro lado é uma cultura mais sensível às intempéries climáticas (geadas e temporais).

“Diante das oscilações que existem no trigo a canola vem se tornando uma excelente alternativa para os produtores e permite o manejo de doenças que são de difícil controle no trigo”, disse Bento Butembender.

O coordenador técnico da Coopatrigo disse que na atual safra a canola também vem sofrendo com a estiagem e pelos acompanhamentos às lavouras, calcula-se uma perda de 25% no potencial produtivo da cultura, com algumas oscilações dentro da área de abrangência da Coopatrigo.

O presidente da Coopatrigo Paulo Pires disse que incentivando o plantio de canola a Coopatrigo está cumprindo com o seu papel de dar alternativas para o seu associado e com o convênio com a Celena Alimentos foi possível desenvolver este programa que exige uma inscrição antecipada dos produtores que desejam cultivar a canola, já que a semente é toda importada e exige este planejamento antecipado. Além disso, a Celena Alimentos garante a compra da produção dos associados da Coopatrigo.

Fonte: Roberto Marques | Assessor de Comunicação da Coopatrigo