C.VALE vai investir R$ 500 milhões na construção de uma indústria de esmagamento de soja - Rádio Missioneira - São Luiz Gonzaga - RS
55.99986.2313 (55) 3352-4141

PREVISÃO DO TEMPO

São Luiz Gonzaga
25 de setembro de 2020
55.99986.2313 (55) 3352-4141

C.VALE vai investir R$ 500 milhões na construção de uma indústria de esmagamento de soja

Foto: Rodrigo Felix Leal (ANP)
25 de setembro de 2020 l 14:58
Materia atualizada: 25/09/2020 l 14:58




Compartilhe!

A cooperativa C.Vale, uma das maiores do Paraná, anunciou nesta quarta-feira (23) investimento de R$ 552 milhões na implantação de uma esmagadora de soja no seu complexo industrial em Palotina, no Oeste do Estado. Serão gerados 70 empregos diretos e, pelo menos, o dobro em indiretos, principalmente na cadeia logística. O protocolo de adesão ao programa de incentivo fiscal do Governo do Estado, que prevê a concessão de tratamento tributário diferenciado, foi assinado no Palácio Iguaçu pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior e pelo presidente da C.Vale, Alfredo Lang.

A nova unidade, capaz de processar 2,5 mil toneladas de soja por dia e produzir óleo e farelo, será fonte para a fabricação de ração. A indústria agregará mais um elo na cadeia produtiva da cooperativa, uma vez que ela deixará de adquirir esses insumos para abastecer a sua produção de carnes (frango, suíno e peixe), passando a ter excedente, inclusive, para comercializar a terceiros. Essa nova planta também auxiliará os cooperados e diminuirá, no médio prazo, os seus custos de produção.

“Assinamos um investimento de mais de meio bilhão de reais com a C.Vale, uma das maiores cooperativas da América Latina. E esse investimento acontece em um momento que o Brasil precisa tanto, estamos passando por uma prova de fogo com a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus”, disse o governador. “Temos o agronegócio mais sustentável do mundo, o Paraná e a C.Vale são exemplos disso. E estamos felizes por unir esse novo investimento e gerar novos empregos”, afirmou.

A esmagadora ficará no complexo industrial da C.Vale. As obras devem começar em 2021, com conclusão prevista para 2023. Ela já será projetada com possibilidade de ampliação para processar até 3 mil toneladas/dia. Quando alcançar a capacidade plena de operação, o consumo de soja será de 50 mil sacas/dia.

Alfredo Lang explicou que esse projeto responde a um sonho de quase 50 anos dos cooperados. A C.Vale optou por auxiliar os produtores a fixar seus negócios no campo, gerar novos empregos e diversificar a produção, e agora complementa a cadeia da produção com essa indústria. “É um sonho antigo da C.Vale. Vamos extrair farelo e óleo, e boa parte desse farelo será consumida pelos produtores de frango, peixes e suínos. Estamos fechando a cadeia. Ela trará melhores condições de competitividade aos nossos produtores, que competem com todo o mundo no comércio de carnes”, explicou o presidente da cooperativa.

A C.Vale responde sozinha por cerca de 2% de toda a produção de soja do Brasil. Desse grão se extrai 20% em óleo e 80% em farelo, ou seja, é possível desdobrá-lo em vários produtos e o objetivo da cooperativa, além da ração para os animais, é ampliar o leque do refino do óleo para produzir margarina, maionese e outros produtos.

“Traçamos o futuro da cooperativa com crescimento da atividade de suíno, frango e peixe, e dos grãos, e tudo de forma sustentada, integrada, em que o produtor passa a participar também da produção, gerando mais renda”, explicou Lang. “A tendência é crescer nos próximos anos porque mesmo os pequenos produtores podem tornar suas propriedades muito rentáveis com esse sistema cooperado”.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná

 


Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados