Assembleias irão discutir construção de sede própria do STR em Garruchos - Rádio MissioneiraRádio Missioneira
55.99986.2313 (55) 3352-4141

PREVISÃO DO TEMPO

São Luiz Gonzaga
22 de novembro de 2018
55.99986.2313 (55) 3352-4141

Assembleias irão discutir construção de sede própria do STR em Garruchos

Foto: Divulgação
22 de novembro de 2018 l 09:46
Materia atualizada: 22/11/2018 l 11:54

Prédio atualmente é alugado





Compartilhe!

O Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santo Antônio das Missões e Garruchos realiza um roteiro de reuniões de base desde a primeira quinzena de outubro, que deve culminar com as assembleias gerais no dia 30 de novembro.

Em entrevista à Rádio Missioneira, o presidente Agnaldo Barcelos afirmou que no total serão 14 reuniões, nas que já foram realizadas foi registrado um bom público, com média de 50 pessoas por encontro. Dentre os assuntos que serão tratados na assembleia está a construção de sede própria da entidade no município de Garruchos. O tema vai estar em pauta e se aprovado a construção deve ocorrer no próximo ano. O sindicalista acredita que investir em uma sede própria é importante, outro fator que julgou indispensável é atrair empreendimentos das mais diversas áreas para Garruchos.

O anúncio da implantação da agência Sicredi em Garruchos foi celebrado por Agnaldo. Ele recordou que o Sindicato teve um papel importante nas comunidades, em busca de fortalecer essa relação do município com a instituição financeira. O presidente acredita que a cooperativa de crédito é um importante passo, mas ainda serão necessários muitos outros para promover o desenvolvimento do município.

Outro registro de Agnaldo foi o transporte escolar da rede estadual de ensino, responsável pelos alunos do interior, que somados os dois períodos de suspensão por falta de contrato emergencial resultam em mais de 70 dias do ano letivo. Barcelos entende que o prejuízo não é só dos alunos, mas de todos, pois coloca em risco até mesmo a permanência das famílias no meio rural. E por esta razão, o STR trabalhou diretamente e atuou através de sua diretoria pra que o Ministério Público tomasse medidas que garantissem o serviço.

Retomado o transporte na semana passada, a preocupação é com a agenda de recuperação, ele acredita que mesmo com um novo cronograma haverá prejuízo aos alunos. O presidente afirmou que a entidade espera que no próximo não aconteçam interrupções por falta de planejamento, e que o STR vai atuar junto ao novo governo para que não se repita.

Autor: Rogério Morais

Fonte: Rádio Missioneira

 

 


Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados