Agronegócio do Brasil alimentou 1,6 bilhões de pessoas no mundo durante a pandemia

Compartilhe!

Em entrevista ao programa Jornal da Manhã nesta terça-feira (29), o assessor da presidência da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), Luis Fernando Cavalheiro Pires (Nando) apresentou dados importantes sobre o desempenho do setor agrícola em meio à pandemia.

Segundo Nando, os dados de 2020 mostram que o agronegócio está se consolidando cada vez mais como um dos principais pilares de sustentação do Brasil. Ele afirma que, enquanto o mundo enfrentava – e ainda enfrenta – uma das piores crises sanitárias e econômicas da história, o país exportou alimentos que foram consumidos por cerca de 1,6 bilhões de pessoas. Habitantes de 180 países realizaram, neste período, algum tipo de refeição com produtos originados do Brasil.

O assessor da Farsul salienta que no ano passado o agronegócio brasileiro lucrou quase R$ 600 bilhões com exportações, um número impressionante para o período em que toda a humanidade está enfrentando. “O agro, além de ser a fonte de renda de milhares de brasileiros, auxiliou o planeta a não entrar em colapso”, destacou Nando.

Segundo ele, de janeiro a outubro de 2020, o setor agrícola teve um crescimento de 16,8% no Brasil, algo inédito no período, visto o desempenho das demais áreas. Mesmo com a estiagem que afetou a produção de grãos em diversas regiões do Sul do país, o crescimento do setor não chegou a ficar comprometido. Nando salienta que infelizmente muitas feiras agropecuárias tiveram que ser canceladas ou sofreram alterações significativas, o que impactou muito a renda de trabalhadores que ganham a vida nestes eventos. “Ficamos na torcida que em breve todas essas dificuldades sejam superadas e agro mostre ainda mais seu potencial” conclui o assessor da presidência da Farsul.

Rádio Missioneira