Aeroporto de São Luiz Gonzaga: organograma para pavimentação da pista já está pronto

Compartilhe!

O plano de pavimentação da pista do Aeroporto de São Luiz Gonzaga segue em tratativas adiantadas. A informação foi confirmada pelo deputado federal Jerônimo Goergen (Progressistas) em entrevista ao programa Jornal da Manhã na Missioneira FM 94.9 nesta segunda-feira (29).

Segundo o parlamentar, o organograma da obra já está montado. A modernização da pista de pouso e decolagens do aeroporto local, que atualmente é de grama, cumprirá várias etapas, começando pela remoção da camada vegetal, passando pelos serviços topográficos e de terraplanagem e será concluído na pavimentação.

Jerônimo informa que o valor da obra deve atingir aproximadamente R$ 5 milhões. “Se este recurso já estivesse totalmente disponibilizado hoje, os serviços teriam duração de seis a sete meses”, avalia o deputado. Ele ressalta que está dialogando com o prefeito Sidney Brondani para tratar sobre a liberação burocrática da obra. A expectativa é de que até 2023 a pavimentação esteja concluída.

Para o deputado, o objetivo da modernização do aeroporto seria o de oferecer uma melhor infraestrutura logística para São Luiz Gonzaga, beneficiando não somente as empresas da cidade, mas também auxiliando em outras questões importantes, como a área da saúde. “No que depender de mim, a obra será efetuada”, garante Jerônimo Goergen.

PRODUÇÃO DE SEMENTES

O parlamentar também trouxe novidades em relação ao decreto do Governo Federal que prevê novas regras para a produção de sementes e mudas. Jerônimo comenta que, ao conversar com trabalhadores do setor, percebeu que o decreto atende em parte a área sementeira, mas deixa bastantes lacunas, não remunerando, por exemplo, o germoplasma, ou seja, aqueles que reproduzem a semente de alguém.

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, uma das principais demandas que o decreto busca atender é a diferenciação do produtor que reserva sementes para o uso próprio daquele que produz comercialmente, onde uma simples troca ou comercialização de um saco de sementes com um vizinho coloca o agricultor na condição de produtor e o obriga a atender diversos requisitos.

O deputado conclui informando que deve ser votado, nesta semana, um pedido de sua autoria para que ocorra uma audiência pública que solicitará ao governo uma explicação de como funcionará o controle das novas regras. “Estamos ao lado do produtor rural e apoiaremos as causas que beneficiam seu setor”, conclui Jerônimo.

Rádio Missioneira