A educação em tempos de pandemia - Rádio Missioneira - São Luiz Gonzaga - RS
55.99986.2313 (55) 3352-4141

PREVISÃO DO TEMPO

São Luiz Gonzaga
15 de Maio de 2020
55.99986.2313 (55) 3352-4141

A educação em tempos de pandemia

Atividades eram realizadas em casa com o apoio dos pais. Foto: Arquivos / Escolas Municipais e SEMEDE
15 de Maio de 2020 l 10:31
Materia atualizada: 15/05/2020 l 10:31

Escolas municipais se reinventaram para seguir com atividades durante o período de suspensão das aulas devido a COVID-19





Compartilhe!

Entrega dos materiais respeitava normas de higienização e distanciamento social

A pandemia de COVID-19 é um desafio para diversos setores da comunidade e tem exigido cuidado e dedicação dos profissionais de diferentes áreas. Com as aulas suspensas desde o dia 19 de março, as escolas municipais precisaram se reinventar para seguir atendendo aos alunos e promovendo o conhecimento, mesmo em tempos de crise.

A secretária de Educação e Esporte, Rosangela Vidoto, destacou a qualidade do serviço desenvolvido pela Rede Municipal de Ensino nos últimos meses. “Gostaria de ressaltar o excelente trabalho dos diretores, professores e equipes das escolas, os quais precisaram se adaptar rapidamente a uma nova rotina. O que não é uma tarefa simples”.

A Secretaria de Educação e Esporte (SEMEDE) elaborou planos de ação de acordo com as determinações impostas pelo Governo Federal, Estadual e pelo Executivo Municipal. Até o momento, quatro planos foram desenvolvidos e aplicados. Para as atividades, a SEMEDE contou com o apoio do Conselho Municipal de Educação e a aprovação das equipes diretivas dos educandários. O diálogo foi mantido por meio de e-mails, grupos de WhatsApp e videoconferências.

Plano de ação

As Escolas de Educação Infantil (EMEIs) seguiram com o planejamento de atividades para manter a rotina dos pequenos estudantes. Como o período de adaptação já estava concluído, professores encaminharam links de vídeos, cantos, músicas e trabalhos, para que fossem realizados com a participação dos pais. As escolas também têm mantido os pais informados com notícias referentes à COVID-19, alimentação saudável, dengue, entre outros temas.

Nas Escolas de Ensino Fundamental, as atividades foram desenvolvidas pelos professores em casa, divididas por série e levando em consideração os dias de aula. Após, o material era entregue aos pais de forma impressa, já que nem todos os alunos possuem internet, computadores ou notebooks em suas residências. A entrega dos conteúdos ocorreu a cada dez dias, com horários pré-agendados, evitando aglomerações e respeitando as normas de higienização. Algumas escolas também realizaram plantões ao meio-dia, para atender aos pais que não puderem buscar as atividades. Para os responsáveis que não puderam buscar os conteúdos por pertencerem aos grupos de risco da COVID-19, o material foi enviado por e-mail.

Os professores da Rede Municipal de Ensino também preencheram planilhas com as metodologias, os conteúdos e as atividades realizadas. As planilhas foram entregues pelos diretores das escolas à SEMEDE para o acompanhamento dos planos de ação. “Tudo é uma engrenagem. Sabemos que é impossível atingir 100% de todos os objetivos, mas as escolas buscaram entregar o material a todos os alunos. Agradecemos aos pais que colaboram para que as atividades fossem realizadas da melhor forma possível”, ressaltou a secretária.

Escolas produziram itens alimentícios e entregaram aos pais e responsáveis (2)

Merenda escolar

As equipes das escolas também desenvolveram ações para a utilização dos estoques de alimentos em prol da comunidade. Alguns educandários prepararam itens alimentícios (como pães, bolachas, bolos, doces, entre outros) os quais foram entregues aos pais ou responsáveis durante a retirada do material de ensino. Outras ofertaram um cardápio (como arroz carreteiro, massas, galinhada) para que os alunos fossem até a escola – em horários pré-determinados e respeitando o distanciamento – e retirassem os pratos preparados. Algumas escolas também organizaram kits de alimentos que foram doados as famílias em situação de vulnerabilidade social e também promoveram campanhas de arrecadação de cestas básicas, as quais foram destinadas a Secretaria de Ação Social.

Unidos pela Educação

Com a previsão de retorno das aulas para junho, a SEMEDE antecipou o recesso escolar discente de julho para o mês de maio. Mesmo com todas as dificuldades, a sensação é de dever cumprido. “Essa situação mexeu com todos, mas desde o primeiro plano de ação, as escolas aceitaram e apoiaram. Foi uma caminhada, um aprendizado. Juntos resolvemos muitos problemas. O nosso objetivo era esse, todos unidos pela educação, pelos estudantes. Sinto muito orgulho de cada um que se dedicou ao máximo para que pudéssemos colocar o planos em prática”, afirmou Rosangela Vidoto.

O prefeito de São Luiz Gonzaga, Sidney Brondani, o qual acompanhou junto com a SEMEDE os trabalhos desenvolvidos pelas escolas municipais, também destacou o empenho dos profissionais do município. “A nossa Rede Municipal de Ensino é uma referência e isso se deve a dedicação dos profissionais que nela atuam. Parabenizo a secretária Rosangela Vidoto, a equipe da SEMEDE, o Conselho Municipal de Educação, diretores, professores, funcionários, pais e alunos das escolas municipais pelo empenho para a construção de um futuro melhor, o qual só será possível através da educação”.

Galeria de fotos:

This slideshow requires JavaScript.

Fonte: Larissa Dorneles / AI Prefeitura de São Luiz Gonzaga


Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados