Municipários rebatem críticas e dizem que, neste ano, nada deu certo para a categoria - Rádio Missioneira - São Luiz Gonzaga - RS
55.99986.2313 (55) 3352-4141

PREVISÃO DO TEMPO

São Luiz Gonzaga
27 de outubro de 2014
55.99986.2313 (55) 3352-4141

Municipários rebatem críticas e dizem que, neste ano, nada deu certo para a categoria

27 de outubro de 2014 l 14:09
Materia atualizada: 27/10/2014 l 14:09




Compartilhe!

Em entrevista no programa Jornal da Manhã desta segunda-feira, o presidente do Sindicato dos Municipários de São Luiz Gonzaga, Altamir Matos, acompanhado de Nilson Chaves, também membro da diretoria do Sindicato, em oportunidade na qual os dois declararam-se contrários ao que foi informado sobre reajustes e demais assuntos relacionados à categoria, conforme havia sido divulgado em entrevistas como a do vereador Francisco “Chiquinho” Lourenço na semana passada.

O Presidente começou fazendo um relato dos trabalhos recentes do Sindicato, citando que, em 2012, se formou comissão que trabalhou em pré-projeto de reclassificação do funcionalismo público municipal, a qual contou com a presença do Sindicato, Executivo e Legislativo municipal. Após feitos alguns cálculos referentes ao projeto, marcou-se uma assembléia na sede do Sindicato, onde se concluiu que, se o plano de reclassificação fosse aplicado para todo o funcionalismo naquele momento, o índice de comprometimento com o pessoal não suportaria. Após essa conclusão, houve manifestação de funcionários do nível sete, oito e nove, que concordaram em abrir mão de reajuste para que o plano se implantasse do nível um ao seis, ou seja: futuramente se daria um reajuste para os níveis sete, oito e nove e se implantaria o plano para os níveis do um ao seis. A proposta foi levada para o Executivo, que concordou.

Posteriormente, notou-se uma grande melhora no reajuste dos níveis de um ao seis, chegando, em alguns casos, a até 80%, porém, com débito para os níveis sete, oito e nove, débito que deveria ser quitado ainda em 2012, mas até agora não foi restabelecido. Com isso, os funcionários dos níveis formaram uma comissão, foram até o Sindicato e solicitaram à entidade o empenho nesse sentido. O Sindicato adotou a solicitação, chegou-se a um índice de 12%, que foi remetido à Câmara e aprovado, pagando-se a dívida, mesmo considerando que outros funcionários tiveram índice de reajuste muito maior nos anos anteriores.

Falando sobre os meses recentes, Altamir disse que, durante este ano, o Sindicato tem conversado com o prefeito Junaro, solicitando melhorias no salário do funcionalismo, entretanto, só tiveram a reposição do índice inflacionário e, até o presente momento, não houve nada. Sobre o comentário do vereador Chiquinho de que o Sindicato não teria sido representado em reuniões sobre o vale-alimentação, os municipários disseram que têm apenas documentação de um convite que o presidente da Câmara enviou referente a esse assunto e, segundo Altamir, sua ausência nesta reunião foi justificada.

O Presidente lembra que a aprovação do vale sempre foi assunto sobre o qual o Sindicato manifestou-se contrário, sendo que a aprovação do vale foi atrelada a um reajuste, que viria automaticamente se o vale fosse aprovado e, até agora, nada nesse sentido ocorreu. Em sua palavra, o diretor do Sindicato, Nilson Chaves, disse que os atos do vereador Chiquinho não condizem com suas atitudes recentes neste ano, ressaltando que, quando a comissão presidida pelo vereador foi contra a decisão do Sindicato, que declarou não concordar em tirar o vale-refeição das férias, foi a primeira vez que uma comissão se colocou contrária a uma decisão da assembléia do Sindicato.


Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados