Missioneiros definem suas prioridades para o orçamento gaúcho de 2015

Inicia hoje e vai até o dia 4 de junho a votação de prioridades dentro do processo de Participação Popular e Cidadã 2014/2015. Hoje, amanhã e dia 4 a votação pode ser feita pelo site www.participa.rs.gov.br

Na Região do COREDE Missões, as 20 prioridades que constarão da cédula de votação são as seguintes: Educação Básica, Profissional e Técnica; Desenvolvimento Rural; Segurança Pública e Defesa Civil; Desenvolvimento Econômico; Desenvolvimento Rural; Cidadania, Justiça, Direitos Humanos e Políticas das Mulheres (prevenção e combate às drogas, atenção às crianças, adolescentes e juventude); Esporte, Lazer e Turismo (ações de promoção à saúde, recreação e lazer); Planejamento local e regional; Saúde (aquisição de equipamentos para UBS); Esporte, Lazer e Turismo (infraestrutura e equipamentos turísticos para o bem receber); Saúde (aquisição de equipamentos para hospitais); Desenvolvimento Rural (apoio às ações de geração de trabalho e renda); Educação Superior; Desenvolvimento Rural (programa de correção do solo); Desenvolvimento Social e Erradicação da Pobreza; Saúde (aquisição de veículos para ESF); Cidadania, Justiça Direitos Humanos e Políticas das Mulheres (fortalecimento de programas de proteção à pessoa); Desenvolvimento Rural ( apoio ao desenvolvimento de sistemas agroecológicos); Esporte, Lazer e Turismo (competições e eventos de inclusão social e incentivo ao esporte); Saúde (reforma/adequação de hospitais).

Na Região das Missões, o orçamento a ser distribuído é de R$ 4.464.113,62. Somente para a Saúde, haverá R$ 730.491,32, o que perfaz um total de R$ 5.194.604,94. Os quatro municípios que tiverem maior percentual de participação na votação ainda terão direito a um prêmio, no valor de R$ 446.411,36, que representa 10% do orçamento deste ano. Ao primeiro lugar, caberá 40%, ao segundo 30%, ao terceiro 20% e ao quarto lugar, 10% do valor destinado ao prêmio.

O presidente do COREDE Missões, José Claudio Lourega Reis, faz um apelo ao eleitor, para que vote pela internet e/ou compareça às urnas. “Agora, é o coroamento de um trabalho de mobilização que teve início em março com os Comudes, as comissões regionais e municipais, as assembleias e os fóruns. Nós estamos confiantes no desejo dos missioneiros em definir suas prioridades e esperamos que o número de votantes supere o registrado em 2013. Na etapa seguinte, precisamos permanecer unidos na luta pela execução das demandas”.