logo-nova

Rádio Online

Clique e confira

(55) 3352-4141

Fale conosco!

Rua Júlio de Castilhos 2236, Centro, São Luiz Gonzaga, RS

ACI buscará apoio da Embrapa para empresário que vai beneficiar mandioca e fabricar farinha

Compartilhe!

João Carlos Marques Pereira, prestou depoimento sobre a indústria que está instalando em São Luiz para fornecer farinha de mandioca e mandioca pré-cozida.
O empresário João Carlos Marques Pereira foi convidado pela diretoria da ACI para, em depoimento, informar os desafios que enfrenta para instalar indústria que terá como produtos a comercialização de mandioca pré-cozida e farinha.

João Carlos já atua em São Luiz, sendo o proprietário do Frigorífico Tropeiro, que comercializa carne bovina no Estado. Instalado na área industrial do Município, adquiriu lote limítrofe, para nesse local instalar seu novo empreeendimento.Em seu depoimento, João Carlos Marques Pereira disse que desde o Empretec, feito em 2002 na ACI de São Luiz Gonzaga, procura realizar projetos que atendam seu espírito empreendedor. O Frigorífico Tropeiro é a sua primeira iniciativa empresarial e está consolidado. Agora trabalha para que seu novo projeto industrial inicie atividades ao final do verão, quando terá matéria prima disponível.

Revelou que adquiriu os equipamentos de uma indústria desativada e o prédio que vai cerdiar a empresa está em construção, Para armazenar produto pronto, adquiriu containers marítimos e construiu um biodigestor para gerar energia elétrica e poço artesiano para atender as necessidades de água.
A industria terá dois produtos, mandioca pré-cozida (que poderá ser vendida em dois formatos, com e sem casca) e farinha. A cada entrada de matéria prima na indústria, uma porção é cozida, para verificar sua qualidade. Se cozinha plenamente, será colocado à venda como produto pré-cozido. Se esse resultado não é alcançado, aquela matéria prima é destinada para produção de farinha. A casca de mandioca pré-cozida é um subproduto que será transformado em alimento para o gado.

João Carlos salientou que o ponto de equilíbrio da indústria exige uma escala de produção elevada, com a disponibilidade de um estoque dinâmico de 500 toneladas de mandioca, para garantir produção contínua, sem paradas.Para ao futuro João Carlos pretende transformar esse negócio numa fecularia, o que lhe permitirá produzir produtos mais sofisticados, para atender a indústria de celulose e farmacêutica, entre outras.

Nesta fase inicial João Carlos está produzindo matéria prima em 40 hectares. Nesta primeira fase, achou prudente ele mesmo fazer o abastecimento da indústria, mas tão logo o empreendimento ganhar ritmo, terá parcerias com agricultores que passarão a ser fornecedores de mandioca.A indústria deve começar a operar no final deste verão João Carlos já tem um projeto de comercialização da farinha de mandioca e da mandioca pré-cozida, que pretende vender em todo o País, respaldado em licença federal, que já está encaminhada.

João Carlos Marques Pereira respondeu diversas perguntas dos diretores da ACI, que se mostraram muito interessados pelo novo negócio que será instalado em São Luiz. O presidente da entidade, Nilton Luís Teixeira, disse que fará contato com a Embrapa para saber o que esse órgão federal pode fazer em apoio a esse empreendimento, como forma de contribuição da ACI a esse projeto industrial.

IMPORTANTE: Não autorizamos a reprodução de conteúdo em outros sites, portais ou em mídia impressa, salvo sob autorização expressa.