Temporal traz prejuízos para o interior da região - Rádio Missioneira - São Luiz Gonzaga - RS
55.99986.2313 (55) 3352-4141

PREVISÃO DO TEMPO

São Luiz Gonzaga
20 de outubro de 2014
55.99986.2313 (55) 3352-4141

Temporal traz prejuízos para o interior da região

20 de outubro de 2014 l 14:30
Materia atualizada: 20/10/2014 l 14:30




Compartilhe!

Em contato com a reportagem da Rádio Missioneira, a vereadora Cledi Schinvelski se manifestou sobre a situação de sua comunidade, a localidade de Figueira, em Rolador, onde se registra grande prejuízo para os produtores de leite e demais moradores. Na manhã de hoje, a vereadora falou no programa Jornal da Manhã, ressaltando que havia moradores jogando fora carne e leite comprometido. Ressaltando a gravidade do cenário, que deixa a comunidade sem comunicação, a vereadora reforça sua reclamação ao atendimento da RGE, que não prestou o serviço na dimensão necessária.

Santiago

A cidade foi uma das mais atingidas, com centenas de casas destelhadas e árvores caídas. A saída da cidade ficou bloqueada pela manhã, em virtude do grande número de árvores que caíram na rodovia. 

Equipes da AES Sul trabalham desde a madrugada de domingo, 19, para restabelecer o fornecimento de energia elétrica nas regiões atingidas pela tempestade com ventos acima de 100 km/h e muita chuva. O vento provocou destruição da rede elétrica em praticamente toda a área de concessão, mas neste momento o maior volume de danos e de atendimentos se concentra na Fronteira Oeste.

Os municípios de São Borja, Garruchos, Maçambará, Itaqui, Santiago, Capão do Cipó, Unistalda e Itacurubi foram fortemente atingidos, com grande quantidade de danos, principalmente galhos e árvores caídos sobre a rede, fios rompidos e postes quebrados. Garruchos, por exemplo, está sem energia elétrica devido a danos em quatro estruturas em área rural que estão sendo recuperadas. Até agora foram identificados 200 postes com algum tipo de dano na região. O vento também arrebentou ou desprendeu fios em vários pontos da rede.

Todos esses danos exigem reconstrução, o que vem sendo feito desde ontem, para que a energia possa ser normalizada. Mas é um trabalho mais demorado, principalmente porque a maioria dos estragos está na zona rural, com acessos mais complexos ou de longas distâncias.

No pico da tempestade 100 mil clientes ficaram sem energia elétrica. A AES Sul já normalizou o fornecimento para 65% desses clientes. Os demais 35 mil estão sendo atendidos para que a energia seja restabelecida no menor tempo possível.

Mobilização – A AES Sul está totalmente mobilizada para atender às ocorrências, executar os consertos e normalizar o fornecimento. Mas a empresa obedece a critérios técnicos obrigatórios para efetuar os atendimentos na seguinte ordem:

· Prioridade para as ocorrências de perigo

· Serviços essenciais (hospitais, trânsito, bombeiros, polícia, entre outros)

· Atendimentos que normalizem o fornecimento a grandes volumes de clientes

· Atendimentos individuais

A AES Sul agradece a compreensão e manterá as comunidades atingidas informadas sobre o andamento dos trabalhos.

ALERTA DE SEGURANÇA – A AES Sul faz um alerta importante: ninguém deve se aproximar ou tocar em quaisquer equipamentos da rede elétrica. Não é possível saber se está ou não energizado, correndo risco de acidente grave. Também jamais deve se tentar religar a energia por conta própria. Para qualquer problema com a rede, chame a AES Sul.

· Central de Relacionamento – 0800 707 7272, nas 24 horas do dia.

· Para informar falta de energia elétrica use o Torpedo Fácil, enviando um SMS para 28410, informando apenas o código de cliente.

 


Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados