Vice-governador Beto Gril visitou São Luiz Gonzaga

O vice-governador Beto Gril visitou São Luiz Gonzaga na semana passada. Em entrevista ao programa Jornal da Manhã, ele disse que sempre é bom visitar o município, que possui representatividade no socialismo, através do ex-deputado Jauri de Oliveira. Beto Gril também falou sobre os planos do seu partido, o PSB para as eleições deste ano. Disse que atualmente estão sendo somados esforços para a candidatura nacional, que é a prioridade do partido.

O candidato é o Eduardo Campos, ex-governador do estado de Pernambuco, eleito como o governador mais bem avaliado dos últimos sete anos, reeleito com 85% dos votos. Beto disse que o Brasil passa por um momento difícil na economia, na área da indústria automobilística, inflação e energia, com estatal Petrobrás. Ele ressaltou que o debate presidencial esse ano terá a comparação dos projetos do atual governo e daquilo que o seu partido pretende realizar em prol do país.

Quanto à candidatura no Rio Grande do Sul, Beto afirmou que foram realizados diversos diálogos com partidos, inclusive o PP e a senadora Ana Amélia. Disse que o caminho apontado é uma integração com o PMDB. Segundo o vice-governador, existe afinidade com a história do partido. Beto irá concorrer como deputado federal, levando à Brasília os pleitos do seu Estado.

Sobre os últimos meses de seu mandato, disse que irá cumprir até o fim. Ele também destacou que avalia como positivo os últimos três anos do governo Tarso Genro. Disse que o estado avançou e está em uma situação melhor, porém não significa que não possa avançar ainda mais após as próximas eleições. Ele também comentou sobre a possível candidatura de Beto Albuquerque para ocupar uma cadeira no senador nas eleições. Afirmou que ele é um bom candidato, presente em diversos municípios com recursos investidos em máquinas e obras.

Outro assunto abordado por Beto Gril foi a situação econômica do estado em 2015, quando um novo governador ou governadora assumir. Disse que os aumentos concedidos a diversas categorias nesse ano, de forma gradativa, irá refletir na economia estadual no próximo ano. Segundo ele, será preciso encontrar uma maneira de sustentar a máquina pública, pagando as folhas de pagamento e continuar investindo em infraestrutura e saúde, que são indispensáveis para os cidadãos.

A entrevista foi finalizada sobre a transferência de policiais militares da região para a capital, durante a Copa do Mundo. Questionado sobre o assunto, o vice-governador disse que esse é um problema que não poderá ser resolvido de um ano para o outro.

Afirmou que existe a possibilidade de chamar 2 mil novos policiais para o estado, porém isso não poderá resolver o problema. Destacou que isso poderá ser discutido nas eleições para que em outra ocasião não afete os municípios do interior.