Municípios missioneiros preparam plano de ações para garantir recursos do governo federal

Documento deve apontar necessidades emergenciais e custos para execução dos serviços nas localidades atingidas por enchentes

O Ministério da Integração Nacional está apenas esperando um relatório completo dos municípios sobre as perdas setoriais e as necessidades financeiras, para começar a liberar os recursos. Por isso, a Associação dos Municípios das Missões (AMM) está organizando uma reunião com os prefeitos dos seis municípios mais prejudicados pelas chuvas na região, e com representantes da Defesa Civil, que deve acontecer na próxima quarta-feira (9/7), às 10 horas, na Prefeitura de São Luiz Gonzaga.

No encontro será analisada a situação de cada localidade e definidas estratégias conjuntas para agilizar a elaboração do plano de trabalho, que vai garantir o repasse de verbas (compartilhada pelos governos federal e estadual) para atender às necessidades de socorro, assistência às vítimas e restabelecimento de serviços essenciais de reconstrução das áreas afetadas. Na quinta-feira, 03/07, o governador Tarso Genro assinou documento decretando situação de emergência coletiva, e informou que o Estado está atuando com empenho num conjunto de medidas para atendimento às cidades acometidas pelas enxurradas.

Serão chamados para participar da reunião, que será conduzida pelo presidente da Associação, prefeito Junaro Rambo Figueiredo, com o apoio da diretoria da AMM, a coordenadoria da Defesa Civil Regional, além dos prefeitos de Garruchos, Roque Gonzales, Porto Xavier, São Borja, São Nicolau e Pirapó, para unificarem as ações em benefício da população destes municípios. "Temos que trabalhar em equipe e somarmos esforços com o Estado e a União, em propostas de assistência às comunidades e recuperação das cidades danificadas pelas chuvas", ressaltou o dirigente da AMM e prefeito de São Luiz Gonzaga, Junaro Rambo Figueiredo.

Encontro com Dilma Roussef
Na audiência que o vice-presidente da Associação, prefeito de Porto Xavier, Paulo Sommer, e mais 13 representantes de outras cidades tiveram com a presidente Dilma Roussef, na sexta-feira, 4 de julho, em Porto Alegre, ela garantiu total apoio às pessoas desabrigadas e liberação imediata de recursos para enfrentamento dos graves problemas decorrentes das inundações que atingiram o Estado. O Ministério da Integração Nacional deve repassar recursos aos municípios atingidos, via governo estadual, mas para que possam receber, as prefeituras devem fazer o pedido oficial e apresentar o plano de trabalho detalhando as respectivas necessidades e emergências identificando para onde serão alocados os valores.

O vice-presidente da AMM destacou a importância da mobilização dos prefeitos juntos aos governos. ”Nossa luta coletiva, mais uma vez, foi fundamental para obtermos êxito junto aos governos. Ouvir da presidente Dilma que teremos total assistência, sem dúvida, foi um alento para abrandar o caos que se instalou na região missioneira, em função dos transtornos ocasionados pelo excesso de chuvas dos últimos dias", avaliou o prefeito de Porto Xavier.

Agenda em Brasília
Paulo Sommer também foi designado pela Associação dos Municípios das Missões para representar a região, conjuntamente com os demais chefes do Executivo gaúcho e apoio da Famurs, em audiências na Capital federal nos Ministérios da Integração Nacional; Agricultura, Pecuária e Abastecimento; Cidades e Defesa Agropecuária, em busca de recursos imediatos. Os prefeitos de Caibaté, Sergio Birck, e de Salvador das Missões, Jair Henrich, que estavam cumprindo agenda em Brasília, se uniram ao o grupo de lideranças gaúchas. Além da Integração Nacional os outros ministérios visitados garantiram a viabilização de verbas para ajudar as regiões atingidas por enchentes.

Nos encontros com as autoridades federais, que ocorreu na quinta-feira, 3 de julho, foi apresentado um relatório parcial dos estragos nos seis municípios missioneiros, que será atualizado a partir dos dados que estão sendo levantados por técnicos da Defesa Civil, e que serão discutidos na reunião da AMM, em São Luiz Gonzaga, prevista para a próxima quarta-feira.