Líder do Governo na Câmara comemorou no Jornal da Manhã o envio do projeto que vai viabilizar o concurso publico

O Líder do Governo na Câmara comemorou no Jornal da Manhã o envio do projeto que vai viabilizar o concurso publico. Esta noticia divulgamos na ultima sexta-feira no Cidade Alerta e tivemos a confirmação hoje. Sidney Brondani disse que com isso os contratos emergenciais não serão renovados e o concurso será realizado. Segundo o Vereador os contratos possuem validade até o dia 14 de janeiro do ano que vem

Também disse que com esta mensagem que o Prefeito enviou para a Casa, não vê maiores problemas para a aprovação do projeto de lei que ficou na comissão de constituição e justiça. Este projeto autoriza a contratação emergencial de forma imediata para a criação de dois novos ESFs. Isso é necessidade da administração e vem de encontro ao interesse da população em receber um melhor atendimento nos postos de saúde. Segundo o Projeto de Lei são 159 cargos que serão criados para atender nos ESFs.

O Vereador trouxe consigo uma copia do projeto de lei nº 068/2014, o qual estabelece a criação de cargos vinculados à Secretaria Municipal da Saúde e que integrarão os programas federais de Saúde conveniados com a União, no caso, os ESFs. O Projeto de Lei encaminhado ao Legislativo, esta criando 159 cargos de provimento efetivo na Secretaria Municipal de Saúde, sendo sete médicos clínicos gerais (40h), dois médicos clínicos gerais (20h), dois médicos psiquiatras (30h), oito enfermeiros (40h), 18 técnicos em enfermagem (40h), um farmacêutico (20h), nove odontólogos (40h), 12 agentes administrativos (40h), um instrutor pedagógico (20h), cinco psicólogos (20h), 11 auxiliares de saúde bucal (40h), 13 agentes de combate a endemias (40h) e 70 agentes comunitários de saúde (40h). Após a aprovação do referido Projeto de Lei, a Administração Municipal irá realizar procedimento licitatório para contratação de empresa especializada para a realização de concurso público, bem como posterior nomeação dos aprovados em substituição aos atuais contratos emergenciais dos profissionais que hoje trabalham neste programa.