Rádio Online

Clique e confira

(55) 3352-4141

Fale conosco!

Rua Júlio de Castilhos 2236, Centro, São Luiz Gonzaga, RS

Farsul e Sindicato Rural avaliam visita da ministra da Agricultura nas Missões

Compartilhe!

O assessor jurídico da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), Luís Fernando Cavalheiro Pires e a presidente do Sindicato Rural de São Luiz Gonzaga, Margareth Costa Beber, durante participação no programa Jornal da Manhã na Missioneira FM 94.9 nesta quinta-feira (13), realizaram uma avaliação da visita da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, à região missioneira.

Conforme Luís Fernando, a  ministra foi muito feliz ao trazer um “time  de ponta” para as Missões, com representantes do Banco Central e os presidentes da Conab e da Embrapa, para ver in loco os prejuízos e ouvir os anseios dos produtores e lideranças locais.

Segundo Luís Fernando, as entidades representativas do agronegócio, como Farsul, FecoAgro-RS, Fetag-RS, Aprosoja e Federarroz elaboraram um docuemnto, elencando os interesses dos produtores, o qual foi entregue em mãos para a ministra.

Luís Fernando informa que ainda não existe um levantamento preciso das perdas reais provocadas pela estiagem, já que a cada dia que se passa, os prejuízos só aumentam.

Conforme o assessor da Farsul, as entidades pediram primeiramente a suspensão das parcelas que venceram em dezembro e que estão por vencer em julho, para que neste período se consiga fazer um levantamento coerente.

Além disso, as entidades irão trabalhar na construção de uma resolução junto ao Banco Central para ter uma ampla renegociação dos custeios, buscando amenizar o impacto no bolso dos produtores.

Margareth Costa Beber, por sua vez, lamentou o drama vivido nas lavouras da região e lembrou que a estiagem vem se arrastando desde agosto de 2021 e que situação vem se agravando a cada dia. A presidente do Sindicato Rural de São Luiz Gonzaga informou que há lavouras de soja no município com perdas na casa dos 70% e outras de milho sequeiro com prejuízos na sua totalidade.

Margareth também avaliou como positiva a vinda da ministra Tereza Cristina à região e disse que sindicato está trabalhando para auxiliar no máximo a classe atingida.  

A mesma avaliação foi feita por Paulo Pires, presidente da FecoAgro-RS e da Coopatrigo, que afirmou ver na ministra da Agricultura uma liderança com grande conhecimento na área e uma incentivadora do seguro agrícola, o que já é um grande passo. Conforme Paulo Pires, o encontro serviu para estreitar os pedidos de auxílios.

Rádio Missioneira