Delegado José Renato orienta a comunidade sobre os golpes mais comuns aplicados pelos estelionatários

São Luiz Gonzaga foi recentemente uma cidade escolhida para estelionatários aplicarem golpes. Os mais comuns são o conto do bilhete premiado, ligações telefônicas de pessoas se passando por parente pedindo dinheiro e as mensagens no celular. O delegado de polícia José Renato Moura, em entrevista ao programa Jornal da Manhã, alertou à comunidade sobre o assunto.

Na semana passada, um golpe chamou a atenção da polícia. Uma falsa empresa financeira, veiculou anúncios na imprensa local sobre empréstimos de dinheiro a juros baixos. A Polícia Civil investigou o caso e constatou que a empresa não tinha CNPJ.

José Renato enviou uma nota à imprensa sobre o golpe, que lesou uma pessoa na cidade. Ao ler sobre o anúncio no jornal, a vítima entrou em contato com os golpistas, que solicitaram o depósito de R$ 100,00 para despesas de documentação. Eles informaram que o dinheiro estaria na conta em 20 minutos. A vítima não recebeu o dinheiro e entrou em contato novamente com a empresa, que solicitou um novo depósito, o que fez com que a vítima desconfiasse de que se tratava de um golpe.

Conforme o delegado, é difícil lesar os estelionatários. As leis brasileiras não permitem a prisão temporária de suspeitos, o que dificulta a punição dos culpados e o ressarcimento às vítimas. A única maneira de prendê-los é em flagrante. O delegado ainda destaca que esses indivíduos trabalham para que não sejam deixados vestígios que permitam a identificação.

Golpe do parente que sofreu acidente

Bastante comum em todo o Brasil, é geralmente praticado de dentro dos presídios. O indivíduo liga na casa da vítima se passando por um parente em situação de dificuldade, como acidentes de trânsito ou sequestros. Trata-se uma encenação, em que os golpistas se aproveitam das vítimas solicitando créditos para celular e valores em dinheiro.

Segundo José Renato, a orientação é de desligar o telefone e buscar contato com o suposto parente em dificuldades pelo telefone celular, para certificação de que se trata de golpe.

Conto do bilhete premiado

Geralmente é aplicado em pessoas idosas, que tendem a cair facilmente no que os estelionatários falam. Trata-se da promessa de um bilhete premiado que tem como prêmios valores exorbitantes. O golpista oferece o bilhete em troca de altos valores em dinheiro. Nos últimos 30 dias duas pessoas já foram lesadas no golpe em São Luiz Gonzaga.

O prejuízo às vítimas foi de R$ 29 mil. José Renato explicou que não existem propostas reais de dinheiro falso. Ao ser abordada por pessoas pedindo dinheiro em troca do bilhete premiado, a orientação é ligar para a Brigada Militar pelo 190 ou para a Polícia Civil pelo 197.

Mensagens no telefone celular

São comuns as mensagens de texto nos aparelhos celulares. ‘’Você recebeu uma casa e um carro’’ ou ‘’Você acaba de receber um carro OK e mais R$ 10 mil’’. A vítima ao entrar em contato é induzida a depositar valores em dinheiro em troca do prêmio. A orientação é de ignorar a mensagem e nunca depositar dinheiro nas contas informadas pelos golpistas.