Coopatrigo e outras 13 cooperativas gaúchas apresentarão faturamento superior a R$ 1 bilhão neste ano - Rádio Missioneira - São Luiz Gonzaga - RS
55.99986.2313 (55) 3352-4141

PREVISÃO DO TEMPO

São Luiz Gonzaga
6 de fevereiro de 2019
55.99986.2313 (55) 3352-4141

Coopatrigo e outras 13 cooperativas gaúchas apresentarão faturamento superior a R$ 1 bilhão neste ano

Paulo Pires, presidente da Fecoagro/RS. Foto: divulgação Fecoagro
6 de fevereiro de 2019 l 10:17
Materia atualizada: 06/02/2019 l 17:38




Compartilhe!

No roteiro de entrevistas realizadas em nossa mais recente incursão a Porto Alegre, para a posse dos deputados da Assembleia Legislativa, com o repórter Nivaldo Maciel, nossa emissora entrou em contato com presidente da Fecoagro (Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul), Paulo Pires. Na ocasião conversamos sobre as perspectivas para o agronegócio gaúcho em 2019.

Mesmo sem poder nos conceder dados conclusivos, o Presidente disse que as cooperativas gaúchas tiveram crescimento espetacular. Em assembleia realizada no dia 25 de janeiro, foram apresentados dados preliminares, que deverão ser confirmados nas posteriores assembleias das cooperativas, a partir de março. Além da boa gestão, Pires disse que este grande resultado também foi possível graças à venda do soja estocado desde 2016, não vendido na época devido ao preço pouco atrativo.

Rendimento do milho

Neste ano de 2019, 14 cooperativas do RS devem apresentar faturamento superior a R$ 1 bilhão, entre elas a Coopatrigo. Esses números animam o setor, que também comemora uma ótima safra de milho, que, auxiliada pelo clima, surpreendeu, com destaque para o rendimento das plantações em sequeiro.

O retorno com a lavoura de milho só não foi maior nesta safra devido à pouca área plantada (cerca de 12% em comparação com o soja). No entanto, o entrevistado diz que não é a hora para se pensar em aumentar a área de forma imediata. O milho ainda depende de referências e garantias do mercado internacional, para ser encarado como o soja e aí sim ganhar a confiança do produtor.

Expectativa com o trigo

Quanto ao trigo, Paulo Pires vê a região das Missões como local estratégico para buscar uma valorização para esse produto. Nos últimos quatro anos a Fecoargo se dedicou a promover a exportação do cereal, e a região das Missões, por ser mais quente, aparece nos planos da entidade como local de potencial para implantação de indústrias que agreguem valor ao trigo. Giruá, São Luiz Gonzaga e São Miguel das Missões são atualmente os maiores produtores proporcionalmente à área.

O entrevistado reforçou que um dos maiores desafios em relação ao trigo encontra-se na industrialização. Uma das ideias é formar uma rede entre as cooperativas das Missões, competitiva, para que o trigo tenha valor agregado. A exportação, tanto do milho como do trigo, também é incentivada pela Fecoagro.

Rádio Missioneira


Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados