“Buscaremos até o último recurso para defender o funcionalismo”, diz presidente sobre insalubridade dos servidores

Compartilhe!

O Sindicato dos Municipários de São Luiz Gonzaga classificou como “golpe drástico” a atitude da prefeitura em pedir à justiça uma liminar para pagar a insalubridade dos servidores com base no projeto de lei que foi rejeitado pela câmara. A prefeitura anunciou ontem (02) que obteve a vitória na justiça.

“Muitos servidores vão perder dinheiro por causa disso. Não é o que o prefeito havia prometido na campanha”, relatou o presidente Nilson Chaves, entrevistado no programa Jornal da Manhã de hoje. Segundo o líder sindical, até o momento o executivo penalizou o funcionalismo.

O advogado Charles Bakalarczyk, também entrevistado no programa, o sindicato tentará ingressar na justiça para reverter a situação. Ele explicou que a entidade não é parte interessada, por isso não pode recorrer na decisão, mas que existe uma brecha na lei que será explorada.

O sindicato entrará como terceira parte interessada e irá fornecer informações no processo. Charles acredita que isso pode fazer mudar a decisão. Caso seja mantida a liminar, o resultado será decidido no mérito. Segundo o presidente, o sindicato tentará lutar até o fim na justiça na defesa dos servidores. A petição deverá ser apresentada no início da próxima semana.

Com a liminar, de efeito imediato, alguns servidores deixarão de receber 40% do adicional no salário. Outros terão o valor cortado pela metade. 

Fonte: Rádio Missioneira