Após saída de cubana, brasileira não se apresenta e ESF do Centro deverá ter profissional somente em 2019

Compartilhe!

A médica brasileira que foi convocada para atuar no ESF do Centro, no lugar da profissional cubana que foi embora, não se apresentou para o cargo. O prazo de apresentação encerra hoje (14). Segundo o secretário municipal de saúde, Valmir Silveira, ela não fez nenhum contato até agora. Caso não o faça até hoje, será aberto um novo edital. Conforme o secretário, a abertura será para médicos que se formaram no exterior. O processo leva pelo menos 15 dias, por isso não há garantia que o posto tenha médico neste ano.  Desde que a profissional cubana foi embora, o local está sem atendimento.

Pacientes que chegam ao ESF são encaminhados para outros postos, como o do Centro ou do bairro Agrícola. Os casos urgentes são enviados ao plantão do hospital. No ESF do bairro Presidente Vargas a médica contratada trabalha desde terça-feira. Cristiane Gottfried Werner veio de São Borja e já presta atendimento ao público.

Quando as médicas cubanas foram embora, Silveira havia declarado à Rádio Missioneira que tinha expectativa em preencher as duas vagas com rapidez. Marisol Cano Quinones e Maria Del Carmo P. Fernandez voltaram para Cuba após o país romper o contrato do programa Mais Médicos.

Autora: Amanda Lima

Fonte: Rádio Missioneira