Após aprovação de projeto de lei que retira plebiscito, Loureiro vê participação popular prejudicada - Rádio Missioneira - São Luiz Gonzaga - RS
55.99986.2313 (55) 3352-4141

PREVISÃO DO TEMPO

São Luiz Gonzaga
24 de abril de 2019
55.99986.2313 (55) 3352-4141

Após aprovação de projeto de lei que retira plebiscito, Loureiro vê participação popular prejudicada

Deputado votou contra projeto. Foto: divulgação Assembleia Legislativa
24 de abril de 2019 l 14:30
Materia atualizada: 24/04/2019 l 18:05




Compartilhe!

Em sessão da Assembleia Legislativa realizada na terça-feira (23), foi aprovado, com ampla maioria, o projeto de lei que prevê privatizações sem necessidade de plebiscito. Em entrevista no programa Jornal da Manhã desta quarta-feira, o deputado estadual Eduardo Loureiro (PDT), que foi contrário ao projeto, falou sobre o assunto.

Para o Deputado, é justo que a população seja ouvida em casos importantes como a comercialização de estatais, tanto que a inclusão do plebiscito foi aprovada por unanimidade na época em que o PDT fez a proposta de incluir esse dispositivo na Constituição. No entanto, a possibilidade de exclusão do plebiscito agora é cada vez maior.

Por se tratar de uma emenda constitucional, ainda há necessidade de uma outra votação para retirar o plebiscito da Constituição, o que deve ocorrer no dia 7 de maio. Loureiro ainda disse que, durante a sessão, chamou a atenção de todos o fato de os deputados do MDB, integrantes da base aliada do governador Eduardo Leite, terem se ausentado por alguns momentos. Isso, segundo o entrevistado, é indicativo de que algo pode não estar indo bem na relação entre os partidos.

A preocupação do Deputado é que agora outras empresas estatais possam entrar no mesmo processo. Sobre os passivos que algumas das empresas possam ter, o Deputado disse que essa é uma importante questão a se levantar e colocar aos representantes do Governo. Reconhecendo que a iniciativa privada tem seus méritos, Loureiro afirmou que o importante é o resultado, independente do público ou privado, e que não deve haver preconceito contra qualquer uma das formas de gestão.

Rádio Missioneira


Copyright 2018 ® - Todos os direitos reservados