Juvir Costela e Jeferson Fernandes foram ouvidos no programa Jornal da Manhã de hoje

Foto: Divulgação - Fonte: Rádio Missioneira - Autor: Amanda Lima
06 Fevereiro 2018 05:02:43

A votação do regime de recuperação fiscal segue polêmica. No plantão judiciário, a oposição conseguiu uma liminar para retirar o projeto da pauta de votação hoje. O programa Jornal da Manhã ouviu dois deputados hoje sobre o assunto.

Juvir Costela, do MDB, classificou a situação como um absurdo. Ele relatou os três consecutivos na tentativa de votação sem sucesso. O parlamentar criticou a oposição que não deixou o projeto ser votado. Novamente, Juvir defendeu que a aprovação é essencial para que o problema das finanças seja resolvido. Costela citou o caso do governador do Minas Gerais, que mesmo sendo do PT, aderiu ao regime.

Já o petista Jeferson Fernandes, chamou o projeto de "condenação fiscal". Ele comemorou a decisão liminar que retirou a lei da pauta de hoje e disse que recebeu a informação com surpresa. O deputado repetiu as críticas já feitas às exigências que a adesão impõe ao estado, como a privatização de empresas, aumento de ICMS, demissão de servidores e proibição de convocar aprovados em concurso por seis anos.  O petista ainda criticou outro projeto que está na ordem do dia, sobre a exclusão da Superintendência dos Serviços Penitenciários.

No final da manhã, o governo divulgou nota sobre a decisão liminar, classificando-a como "esdrúxula". O Piratini  já recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF). O documento ainda culpa o PT.  "É lamentável que o PT e seus aliados, responsáveis por aprofundar a crise das finanças públicas gaúchas, estejam impedindo o Estado de sair dela. Trata-se de uma postura retrógrada e claramente eleitoreira, que não depõe contra o governo, mas contra os mais de 11 milhões de gaúchos", diz o texto. 



Galeria da Notícia

flicker

Facebook